Um segurança de hipermercado no Rio de Janeiro é suspeito de ter matado um rapaz após usar um golpe muito conhecido no Jiu Jitsu, uma "gravata", ou mata-leão. O Jiu Jitsu é uma das artes marciais mais nobres do planeta e, apesar de ter origem no Japão, o Brasil é um dos países que mais pratica a variante JJB (Jiu Jitsu Brasileiro), que também é conhecida como arte suave. O nome vem justamente por conta da não necessidade do uso da força extrema, para derrotar seu adversário. A arte não foi feita para matar ou ferir.

Entretanto, no caso deste segurança, ele usou o golpe conhecido como mata-leão para sufocar a vítima até que ela apresentasse um quadro de parada cardiorrespiratória, segundo o Corpo de Bombeiros, que fez o primeiro atendimento ao rapaz.

O crime aconteceu na última quinta-feira (14) e a vítima foi identificada como Pedro Gonzaga. Toda a cena foi filmada por clientes do hipermercado, que fica na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Clientes chegaram a alertar o segurança que o rapaz não estava armado e que estava ficando roxo por conta do sufocamento. Uma mulher chega a pedir para o segurança soltar a vítima, em vão.

Segundo os bombeiros, o socorro foi acionado por volta de 12h50 e ao chegar no local, o rapaz ainda chegou a ser atendido, mas não resistiu à parada cardiorrespiratória. Haviam outros seguranças no local.

Mercado diz que vítima tentou furtar arma de segurança

Segundo informou o hipermercado Extra, o rapaz foi contido após tentar furtar a arma de um dos seguranças da unidade da Barra da Tijuca.

O rapaz estava contido e então a Polícia e o socorro foram acionados. Em nota, o mercado ainda disse que que repudia veementemente qualquer ação violenta em suas lojas e que abriu investigação interna. O Extra também estaria contribuindo com as autoridades do caso e também teria aberto um BO.

Suspeito de furto chegou a ser reanimado

Segundo o Corpo de Bombeiros, Pedro chegou a um hospital por volta das 14h.

Ele chegou a ser reanimado, mas teve outras duas paradas cardiorrespiratórias e morreu às 15h10m. O corpo foi encaminhado ao IML para perícia.

Já a PM, quando chegou ao local, relatou que Pedro já havia saído com o socorro médico.

Seguranças foram afastados

A loja também garantiu que os seguranças envolvidos nas cenas gravadas pelos clientes já foram afastados.

O caso foi encaminhado em um primeiro momento ao 16º Distrito Policial, mas com a morte de Pedro Gonzaga a investigação passou para a delegacia de homicídios da capital fluminense.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!