Após uma discussão ocorrida na manhã desta sexta-feira (8), em um posto de combustíveis situado no Jardim Paraíso, em Votorantim, na Região Metropolitana de Sorocaba, no interior de São Paulo, um policial militar foi baleado depois de um médico com quem tomava cerveja momentos antes pegar sua arma. A vítima foi levada ao Conjunto Hospitalar de Sorocaba, onde passaria por cirurgia, enquanto o médico ficou no local aguardando a chegada da Polícia. Imagens de uma câmera de segurança registraram todo o ocorrido.

De acordo com informações passadas por testemunhas para a polícia e divulgadas pela imprensa, os homens eram conhecidos e estavam desde a madrugada tomando cerveja na loja de conveniência, que fica anexa ao posto de gasolina, situado na esquina da avenida Gisele Constantino com a Cláudio Pinto Nascimento.

Por volta das 9h, começou o desentendimento e eles caminharam até um lava-jato, que também fica no posto de gasolina.

O policial, que é da corporação de Itu, estava com uma arma na cintura, que foi apanhada pelo médico. Após alguns minutos de discussão e ameaça, o médico efetuou alguns disparos, um deles atingiu o tórax e o outro, o pé da vítima, que foi socorrida consciente e levada para o hospital. A área foi isolada pela polícia e ao menos cinco cápsulas deflagradaa foram encontradas. O atirador, que permaneceu no local e entregou a arma, foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia de Votorantim.

Imagens registram a discussão e os disparos

Imagens de uma câmera de segurança registraram os momentos finais da discussão que culminou no policial baleado, que estava de folga do trabalho.

A gravação mostra o médico com a arma em punho gesticulando e discutindo com o outro homem, que fica em pé atrás de uma moto. O atirador constantemente coloca a mão com que segura a arma para trás das costas e, em um determinado momento, ele se aproxima e chega a dar um tapa no policial.

Depois de aproximadamente dois minutos de discussão, o médico aponta o revólver para o policial e efetua os disparos e se afasta.

O homem baleado ainda caminha por alguns metros e a gravação é interrompida. Ainda não se sabe seu estado de saúde.

A situação e a movimentação de várias viaturas da polícia despertaram a curiosidade de quem passava pelo local e dos moradores das proximidades. Uma pessoa que não quis se identificar disse que ficou assustado com a situação. “Tinha chegado faz uma hora.

A gente ficou assustado”, falou ao jornal Cruzeiro do Sul.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!