Um homem armado com uma faca matou um estudante e feriu outros dois na madrugada deste último domingo (17) em um pensionato em Maringá, no Paraná.

Segundo vídeo publicado pelo portal G1, é possível ver que os rapazes saem correndo da casa e continuam correndo pela rua Mandaguaria, na Zona 7 da cidade. Porém, um dos rapazes acaba caindo no chão e não consegue mais se levantar. Outros dois rapazes também aparecem correndo no vídeo.

Segundo informações da Polícia Civil, o crime teve início por volta das 2h. Quatro rapazes estavam na cozinha quando foram abordados por um dos moradores do pensionato.

O morador que abordou os rapazes conseguiu esfaquear três deles. Orivaldo José da Silva Filho, tinha 22 anos, era estudante de química e não resistiu aos ferimentos e faleceu no local.

Um dos jovens estudantes conseguiu se trancar em um quarto da casa e por isso não se feriu. Outros dois que foram esfaqueados, embora tenham conseguido fugir, estão internados em um hospital de Maringá. A informação é que o estado de saúde dos jovens internados é estável.

O ataque

Segundo o capitão Alexandro Marolino Gomes, da Polícia Militar de Maringá, mesmo quando os policiais chegaram na cena do crime, o jovem agressor continuava a afirmar que iria atacar as pessoas. Alexandro também disse que o jovem falava muitas palavras desconexas.

Os policiais solicitaram que o jovem abrisse a porta, porém, o agressor se negou a atender aos policiais, e ainda ameaçou toda a equipe de PM.

Diante das ameaças, os policiais não tiveram outra alternativa a não ser arrombar a porta e encontrar o agressor ainda muito transtornado dentro da casa. O rapaz foi detido, recebeu atendimento médico e em seguida foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Maringá.

Na manhã do último domingo (17), a Polícia Civil escutou o suspeito dos crimes. De acordo com o delegado Laércio Fahur, o suspeito teria confessado o ataque. O rapaz disse ao delegado que ele era maltratado por alguns moradores e que residia na garagem da casa.

O jovem alegou ao delegado que sofria tortura física e psicológica por parte de alguns moradores.

Ainda alegou que foi essa a motivação para ter tomado a atitude e cometido o atentado. O jovem poderá ser indiciado pelos crimes de tentativa de homicídio qualificado e homicídio qualificado.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Curiosidades
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!