O massacre em Suzano, na Grande SP, já tem confirmados ao menos 10 mortos, entres funcionários, alunos e os próprios dois atiradores que foram identificados pela Polícia. Os assassinos são Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Henrique de Castro, de 25 anos, segundo autoridade da Polícia Militar que deu entrevista ao vivo às emissoras de TV. Dentre as vítimas, estão cinco alunos, dois funcionários da escola, o dono da concessionária Jorginho Veículos, que era tio de um dos assassinos, e os próprios dois atiradores, que se mataram.

A polícia também deu o nome das 10 vítimas que foram confirmadas.

Sabe-se também que um deles entrou com um revólver e outro com uma faca. Além destas armas, foram identificadas ainda uma besta --espécie de arco e flecha horizontal--, uma machadinha, que não saiu da cintura de um dos assassinos, e material que poderia ser explosivo. Entretanto, segundo a perícia, o que pareciam ser coquetéis molotov e bombas caseiras não passavam de simulacros de explosivos.

Famosos e autoridades usaram suas redes sociais para demonstrar apoio às vítimas de Suzano. Dentre os que haviam se pronunciado até o início da tarde desta quarta-feira (13), estavam Paolla Oliveira, Maisa Silva, Simony, Sônia Abrão, Fernanda Paes Lemes, além do General Heleno, Fernando Haddad, entre outros.

Famosos se pronunciam nas redes sociais

A tragédia ocorreu por volta das 9h30 desta quarta (13), quando um dos atiradores, usando um carro alugado, desceu em frente a uma concessionária de veículos do tio, a Jorginho Veículos, teve uma rápida discussão com o empresário e disparou três tiros.

O homem não resistiu e acabou morrendo. Posteriormente, os dois rapazes entraram no veículo, colocaram capuzes e se dirigiram até a escola, que fica a cerca de 500 metros da loja onde foi feita a primeira vítima.

Eles desceram, um deles portando uma arma calibre 38, e o outro, uma faca. O rapaz usou o revólver para efetuar disparos contra a coordenadora da escola, contra uma outra funcionária, além de cinco outros alunos no pátio.

Os dois então foram até um centro de línguas e se mataram.

Nas redes, o assunto logo se tornou o mais comentado no Twitter e mexeu, inclusive, com autoridades e famosos que se pronunciaram sobre o fato. Veja alguns comentários dos famosos como Paolla Oliveira, Maisa e autoridades como general Heleno.

O ataque à escola já figurava, no início da tarde de quarta (13), em primeiro lugar entre os assuntos mais comentados no Twitter mundial.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!