Foi enterrada sob forte emoção nesta sexta-feira (8), a jovem Isabela Miranda de Oliveira, de 19 anos, que morreu após um suposto estupro e depois de ter sido queimada pelo próprio namorado. Sua mãe esteve presente no último adeus à filha e precisou ser amparada por uma cadeira de rodas. Ela estava chorosa e muito abalada com a forma cruel com que sua filha, tão jovem, foi morta.

A estudante morreu na última quinta-feira (7) após passar por um verdadeiro filme de horror, como contaram as testemunhas no local.

Ela foi espancada, abusada e queimada viva. O suspeito, que assumiu ter queimado a jovem, é o próprio namorado, William Felipe de Oliveira Alves, de 21 anos. O crime aconteceu durante uma comemoração de Carnaval em uma chácara no município de Franco da Rocha, no último domingo.

Jovem teve 80% do corpo queimado

Tudo começou com uma 'brincadeira' entre jovens. Eles decidiram jogar dominó e quem perdia precisava tomar uma dose de bebida, o popular 'shot'. Isabela acabou ficando embriagada e foi levada por uma amiga (a mesma que a convidou para a festa), para um dos quartos superiores da sede da chácara.

Os relatos posteriores das testemunhas dão conta de que o cunhado de William teria abusado da jovem.

O namorado de Isabela então chegou no quarto, viu o cunhado com a estudante e teria surtado, agredido-a e 'tacado' fogo na jovem e no cunhado. A irmã de William também teria participado das agressões contra a jovem. Ela chegou a ser levada para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e veio à óbito.

William Felipe de Oliveira Alves foi preso em flagrante e após a audiência de custódia, teve a prisão confirmada pelo Poder Judiciário de São Paulo.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Enterro aconteceu sob forte comoção

Parentes de Isabela estavam completamente transtornados com a forma que ela foi morta. Segundo testemunhas, a estudante chegou a se refugiar em um banheiro, mas William começou a colocar plástico queimado sob a porta. Para não morrer asfixiada, a jovem precisou sair do banheiro e, neste momento, o suspeito jogou um colchão já pegando fogo sobre ela, mostrando que 'calculou' a morte da jovem. O relato foi feito por Marcelo Oliveira, um tio de Isabela, à RecordTV.

Ainda haverá a investigação para constatação do estupro e o cunhado de William passou de vítima à suspeito de abuso sexual contra a vítima. Segundo o G1, o crime ainda não havia sido qualificado como feminicídio, até a última sexta (8).

Segundo a Folha e o G1, não se tem notícia sobre o estado de saúde do cunhado de William, que também foi atingido pelo fogo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo