Nesta última sexta-feira, dia 15, a justiça decretou a prisão de três pessoas que são suspeitas de estarem envolvidas no caso de latrocínio (roubo seguido de morte) de um homem que era segurança no Shopping Metrô Itaquera, localizado na Zona Leste da grande São Paulo, que acabou morrendo no hospital.

Pai de aluno sobrevivente ao ataque em Suzano

O homem se chamava Maurício Martins dos Santos, tinha 38 anos de idade e era o pai de um dos alunos sobreviventes do recente massacre, que ocorreu na manhã do dia 13 de março na escola estadual Raul Brasil, na cidade de Suzano, e acabou deixando oito vítimas.

No dia em questão, dois assassinos, um de 17 anos de idade e outro de 25, abriram fogo contra os estudantes e profissionais do ensino. Quando as autoridades chegaram ao local, um dos assassinos matou o seu comparsa, e, em seguida, tirou a própria vida. Por ter sido um cenário muito chocante e traumatizante para os sobreviventes, Mauricio havia saído mais cedo de seu trabalho para poder levar a sua filha ao psicólogo, para tratar sobre o que havia presenciado.

A Polícia relatou que, por volta das 17h30, Gustavo Santos da Silva, de 22 anos de idade, Wesley Lima, de 20 anos de idade e Marcos Henrique Nakamura, de 24 aos de idade, teriam abordado o segurança Maurício dentro do estacionamento do shopping, que, por sua vez, é aberto, enquanto a vítima pegava a sua moto no local.

Os três homens suspeitos roubaram a arma de Mauricio, efetuaram tiros contra ele e fugiram em direção a uma favela próxima ao local. Mauricio foi socorrido e levado ao Pronto Socorro Planalto, mas acabou não resistindo aos ferimentos.

O caso está sendo investigado pelo 65º Distrito Policial

Segundo relatado pela Polícia Civil, a identificação dos suspeitos pode ser feita por meio das câmeras de segurança localizadas no estacionamento do shopping, que capturaram o momento em que o crime aconteceu.

O Shopping Metrô Itaquera, em nota, relatou a informação de que está transmitindo toda a sua solidariedade aos familiares da vítima que prestava serviços ao local, e que está colaborando com as autoridades para que o caso seja solucionado. O shopping também informou que, na tentativa de ajudar Mauricio, executou os primeiros socorros e prestou todo o atendimento que podia, e que encaminhou o segurança até o hospital mais próximo do local.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!