Um crime brutal chocou o estado do Espírito Santos no início deste mês, quando no último dia 4, feriado de Carnaval, Jane Cherubim, de 36 anos, foi espancada e abandonada em uma estrada. O namorado dela, Jonas do Amaral, de 34 anos, era o principal suspeito do crime. Na manhã deste último sábado (23), o corpo de um homem que seria o suspeito foi encontrado próximo de onde ocorreram as agressões.

O corpo, em avançado estado de decomposição, foi encontrado por um lavrador na região de Pedra Menina, no distrito de Dores do Rio Preto, sul do estado, na divisa com Minas Gerais.

Publicidade

Ele estava em uma área de vegetação bastante íngreme, à beira de um riacho, perto de um cafezal. Segundo o advogado do suspeito, Osmar Aarestrup, o pai e o irmão reconheceram o cadáver por meio de roupas e fisionomia como sendo de Jonas e que a família está em choque. “Ele (o corpo) está muito embaixo à beira de um riacho. Eles reconheceram como sendo Jonas”, disse o advogado do suspeito.

A Polícia, no entanto, ainda não confirma se o corpo é mesmo o de Jonas e o caso será investigado. Os restos mortais foram levados para o Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim onde serão realizados exames periciais para fazer a identificação legal. O resultado da perícia também esclarecerá se Jonas se suicidou ou se foi assassinado. Esse exame ficará pronto em uma semana.

Relembre o caso

Na madrugada do dia 4 de março câmeras de segurança registraram Jane Cherubim e Jonas do Amaral deixando um bar, situado em Pedra Menina. Horas mais tarde, a Mulher foi encontrada por um irmão e pelo pai de Jonas, inconsciente e bastante ferida em uma estrada. O rapaz teria enviado um áudio para a mãe da namorada dando sua versão para os fatos. “Eu fiz de tudo para vocês, cansei dessa vida hipócrita minha... cansei mesmo”, disse em um dos trechos do áudio.

No hospital Jane disse que foi espancada pelo companheiro, que teve sua prisão decretada pela Justiça por tentativa de feminicídio e ele passou a ser considerado foragido.

Publicidade

O irmão, o pai e um amigo do suspeito foram ouvidos. A mulher ficou internada durante seis dias e no dia 11 de março fez exames de corpo de delito e passou novas informações para a polícia, os carros do casal e dos familiares também passaram por perícia.

Na última semana a mãe de Jonas gravou um vídeo onde fazia um apelo para quem soubesse do paradeiro do filho passasse informações. Ela ficou em choque após saber a localização do cadáver que pode ser de Jonas.