Um servente de pedreiro foi preso suspeito de engravidar a própria cunhada, uma criança de 11 anos de idade, no município de Jundiaí, no interior de São Paulo. O profissional da construção civil, de 39 anos, chegou a "tranquilizar" a criança sobre uma possível gravidez, uma vez que ela teria um "útero pequeno". A informação foi repassada à Polícia pela própria vítima e foi noticiada pelo portal G1.

Na Delegacia de Defesa da Mulher, a criança disse à delegada que manteve relações sexuais com o cunhado e que ele não usou preservativo, justamente por conta do suposto "útero pequeno". Segundo a publicação, a jovem já está com 12 anos de idade e o bebê, que já nasceu, está com oito meses de vida.

Servente de pedreiro é suspeito de engravidar própria cunhada de 11 anos de idade

A DDM, que é liderada pela delegada Renata Yumi Ono, ficou a cargo das investigações e, após indícios de veracidade do caso, a autoridade fez o pedido de prisão preventiva à Justiça, que foi aceito. Guardas municipais fizeram a prisão do homem em um bairro da cidade nesta segunda-feira (11).

A delegada confirmou a prisão e disse que o homem, que terá a identidade preservada por enquanto, acabou sendo preso em sua própria casa. A preservação da identidade do suspeito, explicou a líder da DDM, é justamente para preservar a identidade da vítima.

A criança, segundo relato da polícia ao site G1, foi conduzida até um abrigo e o bebê passou por uma bateria de exames e ficará sob cuidados médicos.

Suspeito confessa que fez sexo com a criança

A polícia fez o procedimento de oitiva com o suspeito, que confessou o crime em seu depoimento. Cabe lembrar que, mesmo com um suposto consentimento da vítima, o fato de ser uma criança caracteriza o estupro de vulnerável, que pode penalizar o suspeito em até 15 anos de privação de sua liberdade.

As barbáries aconteciam dentro da casa da irmã da vítima.

A irmã da criança não tinha ciência dos abusos e foi ela mesma quem fez as denúncias, ao perceber que seu marido estava tocando a irmã.

Ao perceber o ato libidinoso, a mulher levou a menina até uma unidade de saúde e fez a denúncia à polícia. A menina disse que o filho é do servente. Já o homem que assumiu os abusos alegou que o filho poderia ser de um garoto que viu “ficando” com a menina.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!