O corpo de Orlando Farias, de 22 anos, foi encontrado em uma igreja, com dois tiros. Segundo investigações preliminares, a suposta execução teria sido realizada por traficantes de uma comunidade localizada na Pavuna. Segundo a família da namorada do suspeito, Ana do Sacramento, de 16 anos, grávida de Orlando, havia sido assassinada após uma discussão com o rapaz. O assassinato de Ana teria ocorrido apenas algumas horas antes da execução de Orlando pelos traficantes, na madrugada desta quinta-feira (28).

Segundo a versão dos pais de Ana, Orlando teria matado a jovem com um tiro fatal na cabeça na residência onde os pais da vítima moravam. Segundo relato de Orlando, ambos teriam sofrido uma tentativa de assalto e a namorada teria sido vítima fatal dos assaltantes. As mortes, tanto a de Ana quanto a de Orlando, estão sendo investigados pela Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro.

Homem teria sido executado por traficantes do local

As versões se encontram após esse ponto.

Assim que Ana sofreu o disparo, o homem correu para a rua, gritando por ajuda. Ao chegarem ao hospital Getúlio Vargas, Orlando contou a sua versão da história. De acordo com o jovem, Ana seria vítima fatal de uma tentativa de assalto que ambos teriam sofrido na casa dos pais da garota. Ana teria reagido e, por isso, teria sido atingida. Orlando deixou a instituição médica, que se localiza na Penha, sem, no entanto, deixar qualquer telefone para um contato posterior.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Religião

Ainda segundo a Polícia, a versão contada por Orlando foi inventada para cobrir o crime do rapaz. Diversas evidências reforçam a culpabilidade do rapaz, e, uma delas, seria que os pais da vítima não sabiam desse namoro, pois eles não queriam que Ana namorasse tão cedo.

Além disso, as marcas de sangue encontradas por toda a residência são consideradas bastantes suspeitas, mesmo que o sangue tenha sido limpado por vizinhos, com o intuito de poupar a mãe da estudante do choque que a cena poderia causar.

A família também relata que encontrou uma mochila, que pertencia a Ana, lotada de roupas, talvez denotando um planejamento de fuga.

Aproximadamente sete horas após o assassinato de Ana, Orlando, acusado pela família da jovem, foi encontrado morto dentro de uma igreja localizada no Jardim América, com dois tiros.

Casos de feminicídio no Rio de Janeiro em alta

Segundo o relato da família, Ana é mais uma vítima a engrossar as estatísticas de feminicídio na cidade do Rio de Janeiro.

O crime assola o país como um todo. Segundo um estudo do ISP, a cada semana, uma mulher é vítima do crime na capital carioca.

Até o fim de fevereiro, foram 63 tentativas de cometer esse tipo de crime no Rio de Janeiro. Além dessas tentativas, 8 mulheres perderam a vida, sendo três delas pelas mãos dos companheiros, e as demais vítimas de conhecidos. Esses números mostram um aumento nas estáticas logo no começo do ano de 2019.

Esses são os números divulgados pelo governo do estado, na última quarta-feira, dia 27 de março, ironicamente considerado como o Mês da Mulher.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo