Neste domingo domingo (7), um homem morreu vítima de disparos feitos por nove militares do Exército em Guadalupe, no Rio de Janeiro. O caso aconteceu às 14h30 e, segundo informações da Polícia Civil, os militares teriam confundido o carro do homem com o de bandidos procurados. Além da vítima fatal, seu sogro e um pedestre que passava pelo local no momento também ficaram feridos.

Segundo informações passadas pelo delegado Leonardo Salgado à Rede Globo, tudo indica que os policiais realmente confundiram o carro com o de assaltantes, no entanto, no veículo que foi atingido por ao menos 80 disparos de armas de fogo estava apenas uma família e nenhuma arma foi encontrada com eles.

No veiculo estava o músico Evaldo dos Santos Rosa, que morreu ainda no local, sua mulher, seu filho de apenas 7 anos, seu sogro e uma afilhada do casal, de 13 anos. Ainda segundo informações, a família estava a caminho de um chá de bebê quando aconteceu o crime.

Um sobrinho do casal disse que quando começaram os disparos, sua tia chegou a pegar o filho no colo na intenção de mostrar aos militares que se tratava de um carro familiar, mas mesmo assim, segundo ele, os soldados não pararam com os disparos.

O estado de saúde do sogro de Evandro e do pedestre não foi divulgado até o momento. Segundo informações de um amigo da família que preferiu não se identificar, Evandro e o sogro estavam nos acentos dianteiros do veiculo, já sua esposa, seu filho e sua afilhada nos bancos traseiros.

Mesmo sem ter sido atingida, a esposa de Evandro teve que ser medicada, pois ficou extremamente abalada com a morte do marido.

Evandro trabalhava como segurança, mas também era músico e chegou a tocar cavaquinho no grupo Remelexo da Cor. Através da sua pagina oficial do Facebook, o conjunto de samba decidiu expressar sua tristeza com a morte do ex-integrante.

No post, o grupo escreveu que olha para o céu e pede para que Deus mande a paz do sentimento verdadeiro. “Aqui embaixo o pesadelo está demais”, escreveram.

Depois de ganhar a mídia, moradores da região decidiram realizar diversas postagens nas redes sociais mostrando a indignação por três homens inocentes terem sido atingidos por disparos feitos por militares, que deviam ao invés disso passar segurança para as famílias brasileiras.

Além disso, diversos vídeos estão circulando nas redes mostrando o clima tenso que ficou entre moradores e militares depois do acontecido.

Jovem foi morto por militares do Exército em Realengo

Na última sexta-feira (5), Christian Felipe Santana de Almeida Alves, de 19 anos, foi morto por disparos de militares em Realengo. Neste caso os militares alegaram que Christian estava na garupa de uma moto e não obedeceu a ordem de parada, furando o bloqueio policial. No entanto, a família do jovem contesta a versão dos militares.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!