Após um passeio de barco em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, na última quinta-feira (25), alguns suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas tiveram uma surpresa. Na ocasião, eles foram abordados por uma operação conjunta entre a Polícia Civil, a Polícia Militar e a Polícia Federal. O objetivo dessa operação era cumprir mandatos de prisão.

A operação que prendeu os traficantes em questão recebeu o nome de Reza Vela II. De acordo com informações fornecidas pela Polícia Civil, as investigações acerca dos suspeitos presos duraram por volta de dois meses.

Durante a Reza Vela II, foram cumpridos quatro mandatos de prisão.

Além disso, outras oito pessoas foram presas na ocasião. Entre esses presos é possível apontar um suposto chefe do tráfico da comunidade Manoel Corrêa, localizada em Cabo Frio, também na Região dos Lagos. Outro suspeito detido durante a operação foi apontado pela Polícia Civil como membro de uma comunidade da Penha, na capital do Rio de Janeiro.

Esperaram o passeio acabar

De acordo com informações fornecidas pela Polícia Civil, os agentes envolvidos na Reza Vela II não tinham acesso a um barco para procurar pelos suspeitos quando ainda estavam em alto mar. Dessa forma, a alternativa foi esperar que eles terminassem o passeio para, ao fim, apreendê-los. Dessa forma, os policiais estavam na marina, em Arraial do Cabo, quando os suspeitos retornaram e então eles foram capturados.

Os agentes envolvidos na prisão são da 126ª DP e do 25º batalhão da Polícia Militar. Também foi informado pela Polícia Civil que a operação Reza Vela II contou com o apoio da Polícia Federal para a investigação dos alvos em questão. Após a apreensão dos suspeitos, todos eles foram conduzidos ao 126ª DP, localizado em Cabo Frio, onde prestaram depoimento ao delegado.

Investigação iniciada há dois meses

A operação teve inicio há cerca de dois meses. O grupo vinha sendo acompanhado pelas polícias com medidas especiais, autorizadas pelo Ministério Público e pela Justiça.

Os suspeitos detidos foram Jair Francisco Dias Ferreira Junior, conhecido como Vela e Edson Lima Damasceno, o Mamão. Os mandatos de ambos os presos se referiam a acusações de tráfico de drogas, associação com o tráfico e homicídio tentado.

Além de Vela e Mamão, também foram detidos Maicon Pereira Porfirio, da Favela do Llixão, que possui acusações de tráfico, associação ao tráfico e roubo; e Robert da Silva Barcelos, conhecido como Chocolate, da Vila do Cruzeiro, na Penha, cujas acusações se referem a tráfico de drogas e associação ao tráfico.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!