O papa Francisco enviou uma carta neste mês ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nela o papa lamenta as recentes perdas do petista. Ao final da carta, datada do dia 3 de maio, o pontífice pede para Lula “não desanimar e continuar confiando em Deus”.

De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, Lula enviou uma carta ao papa em março deste ano. Em resposta à correspondência do ex-presidente, Francisco encaminhou outra. No conteúdo da carta o pontífice fala sobre a importância da política, pois ela tem a responsabilidade e o desafio de servir o país e proteger as pessoas, além de dar condições de um futuro digno e justo para quem mais precisa.

Francisco ainda escreveu que a política pode ser uma forma de caridade, se for utilizada com respeito à vida, à liberdade e à dignidade das pessoas.

A carta foi escrita provavelmente no período da Páscoa e nela o Papa Francisco fala também da Ressurreição, a morte e a esperança na humanidade. Neste trecho o líder católico menciona que "o bem vencerá o mal, a verdade vencerá a mentira e a Salvação vencerá a condenação”.

No texto, o papa Francisco aconselhou que Lula continue acreditando em Deus e que não desanimasse mesmo diante de duras perdas, como a da sua esposa, Marisa Letícia, do seu irmão Genival Inácio e, recentemente, do neto Arthur, de 7 anos.

A advogada Carol Proner faz parte de um grupo de estudos do Vaticano e teve acesso à correspondência.

Ela disse que a carta traz uma mensagem carregada de afeto. Na conta oficial do ex-presidente Lula no Twitter, a carta foi compartilhada para os seus seguidores. Nela é possível ler na íntegra a carta enviada pelo papa Francisco, assim como a carta do petista.

Condenação de Lula

O ex-presidente Lula foi condenado em primeira instância no caso do tríplex de Guarujá a uma pena de 12 anos e 1 mês de prisão.

No entanto, o petista deve deixar o regime fechado ainda neste ano, pois sua pena foi reduzida para 8 anos, 10 meses e 20 dias. Em setembro ele poderá pedir a progressão para o regime semiaberto.

Perdas

Em fevereiro de 2017, a ex-primeira dama Marisa Letícia faleceu antes da condenação do ex-presidente Lula.

Em 29 de janeiro deste ano, já preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, faleceu o irmão Genival Inácio da Silva, mas conhecido como Vavá. Ele lutava contra um câncer que ataca os vasos sanguíneos. Na ocasião, o petista pediu permissão para ir ao velório e sepultamento do irmão, no entanto, acabou desistindo.

O neto de Lula, Arthur Lula da Silva morreu de infecção generalizada provocada pela bactéria Staphylococcus aureus. Ele morreu aos 7 anos, no dia 1° de março deste ano, no Hospital Bartira, em Santo André (SP). A Justiça permitiu a saída de Lula para acompanhar o velório e a cremação do neto.

Siga a página Lula
Seguir
Siga a página PT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!