Foi preso em Jundiaí, no interior São Paulo, um homem suspeito de roubar e abusar de mulheres e adolescentes. Segundo a delegada Renata Yumi Ono, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Sérgio Alberto Monteiro, de 33 anos, aproveitava-se de vítimas que estavam desempregadas e procurando por trabalho. A partir disso, ele se aproximava delas e cometia os abusos.

O suspeito foi preso em flagrante após imagens obtidas através de câmeras de segurança mostrarem ele abordando as vítimas.

Publicidade
Publicidade

A prisão depois foi convertida em preventiva.

A delegada Renata Yumi Ono afirma que Sérgio usou a necessidade das mulheres para vitimá-las. De acordo com ela, o caso estava sendo investigado há cerca de sete meses. Em meados de outubro de 2018, uma das vítimas procurou a Delegacia da Defesa da Mulher para prestar queixas. Na ocasião, ela informou que um homem apareceu em seu local de trabalho para lhe oferecer um celular a baixo preço. Interessada no produto, ela foi atraída até o bairro Vila Ana, no qual foi ataca em um terreno baldio.

Procurando pela identidade do suspeito, a Polícia encontrou as imagens das câmeras de segurança. Entretanto, devido à falta de nitidez dos vídeos e a impossibilidade de identificação do suspeito pela vítima, o homem continuou solto.

Preso durante tentativa de abuso

A prisão de Sérgio ocorreu na tarde de terça-feira (30), durante uma tentativa de abuso no centro de Jundiaí. Tal operação foi efetuada pela Guarda Municipal em parceria com a Polícia Civil.

Publicidade

Após a sua prisão, o suspeito confessou alguns dos abusos e dos roubos. Ele também apontou que vivia na capital, junto de sua mãe, e trabalhava no Ceasa aos fins de semana.

De acordo com a delegada envolvida no caso, foi motivo de espanto para ela que o homem tenha alegado retornar ao lugar onde elas foram abordadas por ele. O motivo para o choque se deve ao fato de que tal ação é capaz de intensificar o sofrimento das mulheres que acabaram de ser violentadas.

Além disso, também chamou a atenção dos responsáveis pelo caso o fato de que Sérgio sempre roubava algum tipo de objeto de suas vítimas e mantinha-o para si. "Um fato que também chama a atenção é que subtraía para si algum tipo de objeto da vítima, inclusive currículos, demonstrando mais uma característica de um criminoso em série", aponta a delegada.

Vítimas

No mês de março, duas adolescentes de 16 anos foram abordadas por Sérgio. Na ocasião, as jovens entregavam currículos.

Publicidade

Conforme o relato das vítimas, o suspeito ofereceu a elas uma oportunidade de trabalho como atendentes em um restaurante. As vítimas andaram por volta de três quilômetros e chegaram a um terreno em Vila Ana. Uma das meninas foi abusada e ambas tiveram seus aparelhos celulares roubados.

Após essa ocorrência, a investigadora Lilian Picchi e sua equipe vêm reunindo informações e imagens do local onde Sérgio praticava as suas ações. Algumas mulheres também foram capazes de fornecer dados acerca das características físicas do suspeito.

Publicidade

No dia 15 de abril, crimes com características semelhantes foram reportados por outras quatro vítimas. Essas vítimas relataram que os seus dados pessoais foram recolhidos por Sérgio como maneira de intimidá-las a não denunciar o crime. Por fim, nessa semana, uma potencial vítima se negou a seguir Sérgio até o terreno e conseguiu pedir apoio à DDM. Após a denúncia, o suspeito foi indiciado por cinco roubos e sete abusos.

Leia tudo