Mais uma novidade do caso da morte do jogador Daniel Correa veio à tona na última terça-feira (9). O celular de Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, assassino confesso do jogador, foi periciado. O laudo formulado pela Perícia Científica indicou a exclusão de aplicativos de mensagens do aparelho da ré após o assassinato de Daniel.

Segundo o portal G1, a RPC, afiliada da Rede Globo no Paraná, teve acesso ao laudo da perícia que apontou que a exclusão dos aplicativos teria ocasionado no apagamento de todas as mensagens armazenadas e que o sistema do aparelho não teria indicado a data e a hora da desinstalação dos aplicativos. Os advogados da família de Daniel Correa e da família Brittes se manifestaram acerca do resultado da perícia.

Aparelho foi levado à assistência técnica

Segundo o G1, a perícia também constatou que na data da morte do jogador Daniel todos os aplicativos ainda estavam instalados no aparelho. Cristiana Brittes teria levado o celular a uma loja de assistência devido a um defeito, momentos antes de ser presa. Segundo o laudo pericial, o celular de fato apresentava um problema no áudio. O dono da loja de assistência técnica foi responsável por entregar o aparelho à Polícia.

A perícia não conseguiu recuperar as últimas imagens registradas no celular, porém, conseguiu obter duas capturas de tela referentes a conversas sobre Daniel Correa.

Uma das capturas de tela mostra Allana Brittes, filha de Cristiana e Edison Brittes, conversando com o jogador Daniel em agosto de 2017. Durante a conversa, o jogador demonstra a intenção de conhecer Allana pessoalmente. Na outra captura, a jovem conversa com Edison Brittes a respeito do jogador e conta ao pai que gostaria de sair com o atleta, o que lhe foi negado à época.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

Daniel Correa foi morto no dia 27 de outubro do ano passado, em São José dos Pinhais. Edson Brittes confessou o assassinato do jogador e afirmou, em depoimento, que Daniel teria tentado violentar sua esposa.

Advogados das partes se manifestaram

De acordo com o portal UOL, os advogados das partes se pronunciaram acerca do laudo pericial divulgado. Em contato com a equipe de reportagem, o advogado da família Brittes, Renan Pacheco Canto, afirmou que sua cliente, Cristiana Brittes, não teve a intenção de apagar as mensagens armazenadas no aparelho, já que o mesmo foi levado à assistência por problemas técnicos.

Renan afirma ainda que as capturas de tela demonstram que Edison Brittes não sabia da existência de Daniel.

Já a defesa da família de Daniel Correa afirma que as capturas de tela demonstram o respeito com o qual o jogador tratava Allana Brittes e que o fato de Cristiana ter desinstalado os aplicativos do celular "demonstra a tentativa de apagar provas e atrapalhar as investigações do mesmo modo que fizeram quando lavaram a casa para esconder o sangue".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo