Uma integrante do grupo de forró Sala do Reboco, oriunda do Ceará, morreu baleada na cidade de Irecê, interior da Bahia. O fato aconteceu na madrugada de sexta-feira (5). Além da dançarina, Gabriela Amorim, de 25 anos, outros dois integrantes do grupo acabaram atingidos pelos tiros.

A vítima foi a única vítima fatal, mas a cantora e o sanfoneiro da banda acabaram feridos. Os sobreviventes ao ataque alegaram em depoimento que o carro do grupo foi perseguido por viaturas da Polícia Militar da Bahia, de acordo com o que foi apurado pelo portal G1. A jovem Gabriela deixou um filho.

Série de disparos surpresa

Em entrevista exclusiva concedida ao G1, o representante da banda Sala do Reboco, Antônio Neto Rocha, relatou que o carro que transportava a banda possuía quatro integrantes, além do motorista que prestava serviços ao grupo. Uma série de disparos, no entanto, surpreendeu os ocupantes, e, de acordo com Antônio Rocha, os tiros teriam partido de integrantes da Polícia Militar.

Gabriela Amorim, sanfoneiro Eliedelson Porcidônio Júnior, de 32 anos e a cantora Joelma Rios foram atingidos, porém, Eliedelson e Joelma acabaram sobrevivendo ao ataque, enquanto Gabriela não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no deslocamento para o hospital.

Ainda durante a fala ao G1, o representante relatou que as vítimas estavam em um hotel de Irecê, mas se dirigiram para jantar em uma cidade próxima, a 11 quilômetros de distância.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Política

Ao retornarem, teriam sido perseguidos por uma viatura, e os integrantes do carro abriram fogo contra o carro. "Em momento algum pediu que eles parassem o veículo", comentou.

A dançarina Gabriela Amorim até chegou a ser socorrida por uma equipe médica e encaminhada ao hospital, mas acabou não resistindo aos ferimentos das balas e morreu. O safoneiro Eliedelson acabou atingido na perna e segue internado, enquanto a cantora Joelma foi atingida nas nádegas e na perna, mas não corre risco de morte.

Posicionamento da Polícia Militar

A Polícia Militar da Bahia lançou nota à imprensa informando que o Comando de Policiamento Regional da Chapada (CPR) abriu inquérito para investigar a ação dos policiais no caso. Serão apuradas as circunstâncias que levaram à decisão dos policiais em disparar contra o veículo que transportava a banda.

De acordo com a nota, a guarnição iniciou a perseguição após o motorista apresentar condução perigosa, e, além disso, obstruir duas barreiras de bloqueio.

Após o furo aos dois bloqueios, os policiais dispararam contra o veículo, e, após a parada, foram encontrados os dois feridos. A nota da PM informou que garrafas de bebidas alcoólicas foram encontradas no interior do veículo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo