Nesta última terça-feira (23), a Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou um homem suspeito de abusar da prima de 11 anos no dia 27 de dezembro de 2014. O caso aconteceu na cidade de Pato Branco, sudoeste do Paraná, e chamou a atenção também pelo fato de tudo acontecer mediante uma emboscada mal sucedida realizada pelos pais da garota.

Segundo as informações da delegada Franciela Alberton e divulgadas pelo portal G1, os pais da vítima acabaram contribuindo para o crime.

Eles tentaram armar um flagrante. Contudo, o suspeito foi mais ágil conseguindo despistar os pais e abusar da menina. A polícia tenta localizá-lo, já que após o abuso, ele teria se mudado de cidade.

Segundo relatos dos pais da menina à polícia, eles descobriram que o rapaz, que tinha 30 anos na época, mantinha conversas com a filha deles envoltas de investidas de sedução. Por exemplo, ele vivia dizendo que queria namorar com ela.

Os pais diziam que os elogios eram muitos e, por essa razão, eles decidiram armar um flagrante para que o rapaz pudesse ser pego pelos policiais.

Os pais se passaram pela menina e marcaram um encontro com o agressor. Em seguida acionaram a polícia. Entretanto, quando o suspeito chegou para o encontro, ele estacionou, pediu para que a garota entrasse no carro, e já partiu. Não houve tempo de reação dos pais, que estavam escondidos e acreditavam que o suspeito iria descer do carro e ficar conversando com ela.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Em suma, eles apareceriam e fariam o flagrante da situação.

No entanto, ao verem o carro sair, os pais até tentaram impedir, mas já era tarde. A Polícia Militar fez várias buscas na época e também não conseguiu descobrir o paradeiro do suspeito, disse a delegada.

Após duas horas de ter sido levada pelo primo, a menina foi encontrada no local próximo de onde o rapaz a deixou depois do abuso. De acordo com o depoimento da vítima, ela foi obrigada a manter relações com ele e tudo aconteceu na casa do agressor, que, segundo ela, morava sozinho.

O Ministério Público Estadual dará andamento às investigações e tentará descobrir o paradeiro do suspeito para ouvir o seu depoimento.

Cuidados

A delegada que cuida do caso deixou um alerta para que em situações como essa, os pais não tentem estratégias sem consultar a polícia. Segundo ela, se houver a desconfiança de que algum crime possa acontecer, é necessário repassar à polícia e não agir com as próprias mãos. Os agentes saberão como proceder em diferentes tipos de casos.

Na concepção da delegada, os pais tiveram a intenção de fazer uma emboscada ao agressor, porém, acabaram expondo a filha deles.

O plano deu errado e a menina acabou sendo vítima do abuso.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo