Durante uma aula de Educação física no último dia 12, uma menina de apenas 11 anos passou mal e deu à luz um bebê com seis meses de gestação, na cidade de Luís Correia, no litoral do Piauí. Segundo a Polícia, a suspeita é que a menina estaria grávida do próprio pai, de 33 anos, que está sendo investigado.

De acordo com a delegado responsável pela investigação, João José Pereira, a ocorrência foi denunciada por professores da escola da menina que estranharam o caso após a jovem ter sofrido uma queda na aula de educação física, pois ela havia apresentado um sangramento e sua barriga estava com um formato diferente.

Após perceberem a situação, uma denúncia foi feita ao Conselho Tutelar da região, que posteriormente acionou a polícia.

Ainda conforme o delegado Pereira, a conselheira, os professores da menina e a direção da escola prestaram depoimento na delegacia. Logo depois, a criança foi devidamente encaminhada para realizar um exame de corpo de delito, que comprovou a gravidez. Após passar por uma cesariana, a menina deu à luz uma criança prematura de seis meses.

Segundo a direção da escola, a jovem teria se matriculado no início deste ano, tinha dificuldade para interagir com os outros alunos e apresentava um comportamento considerado anormal pelos educadores.

O pai da criança é o principal suspeito de cometer os abusos contra a jovem e está sendo investigado pela Polícia Civil. “Nós estamos trabalhando com a hipótese de o pai dela ser o autor dos abusos, pois segundo os professores, ele apresentava um comportamento muito estranho exibindo sempre um carinho muito exagerado pela filha.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Educação

Todos os dias era ele quem trazia e buscava a criança na escola”, comenta o delegado Pereira.

O Conselho Tutelar mencionou que a menina já teria morado em um abrigo, após ter sido vítima de maus tratos. Na época, ela estaria morando em uma cidade vizinha, a mãe teria retirado a filha da instituição e a deixado sob a responsabilidade do pai que vive com uma outra companheira em Luís Correia.

O suspeito estaria rondando o hospital da vítima

O delegado ainda informou que aparentemente o pai da vítima estaria fazendo rondas no hospital em que ela está internada, e por medida de segurança, a direção do hospital acionou o Conselho Tutelar para que acompanhe a criança e o bebê na unidade de saúde.

Os dois estão internados na UTI neonatal e o estado de saúde de ambos é estável. Até o momento nenhum familiar teria demostrado o interesse em ficar com a guarda das crianças, caso isto não ocorra, tanto a mãe quanto o bebê serão enviados para um abrigo determinado pelo Ministério público.

O suspeito ainda não foi preso pela polícia, pois o flagrante pelo crime não foi constatado, mas se for indiciado irá responder pelo crime de estupro de vulnerável.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo