De acordo com o jornal "O Dia", a jornalista Rachel Shehezade vem sofrendo represálias desde quando começou a emitir opiniões sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A jornalista foi afastada do comando do "SBT Brasil' às sexta-feiras, pela direção do SBT.

No vídeo que a jornalista postou no stories de seu Instagram ela falou que essa decisão do SBT foi anunciada na semana anterior e sem nenhum aviso prévio, e havia lhe pegado de surpresa, pois, ficaria afastada toda sexta-feira por um tempo indeterminado: “Eu recebi uma determinação da empresa na semana passada.

Também fui pega de surpresa".

Alguns jornais como o "O Dia" e o "RD1", afirmam que ela poderia ter sido afastada devido aos seus posicionamentos críticos acerca de Bolsonaro, porém, nada se sabe se realmente foi isso e enigmaticamente, várias postagens do seu Instagram traziam imagens e até, antes de deixar o seu Twitter, deixou uma frase da música do cantor Chico Buarque “Cálice”.

Segundo o site "RD1" o afastamento da jornalista pode ter sido um “castigo” sem previsão de ter um fim, porém, outras coisas fazem que Shehezade não seja definitivamente afastada, como, por exemplo, o contrato.

No vídeo, a jornalista diz que esse contrato seria até setembro de 2020 (ano que vem). Segundo a própria jornalista, ainda tem um ano de contrato e portanto, deseja cumprir com rigor, pois, nunca descumpriu um contrato: “Quero dizer a vocês que meu contrato segue com a emissora. Eu tenho contrato que segue até setembro de 2020. Um contrato que eu pretendo seguir, que pretendo cumprir, como sempre fiz em todos os meus 20 anos de carreira no jornalismo”.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Lula

No vídeo, Rachel se despediu dizendo que os telespectadores do programa só veriam ela de segunda-feira a quinta-feira, até segunda ordem da direção da emissora. E disse em tom de brincadeira que para ela, “sextou” e fará bom uso dos dias que ficara de “folga”. Ela disse também que qualquer novidade do caso, gravaria um novo vídeo.

A direção do SBT (Sílvio Santos), pode ter afastado Shehezade do telejornal pelo fato dela criticar o governo Bolsonaro nas redes sociais que são contra o que a emissora demonstra.

Segundo o site "RD1", Silvio Santos nunca negou ser subordinado ao Palácio do Planalto. Ainda segundo o site, Shehezade, no próprio telejornal do SBT, já teria demonstrado uma irritação com dizeres polêmicos de Bolsonaro e tem demonstrado seu descontentamento nas redes sociais dela ao criticar as posturas do presidente, abertamente.

Dono da Havan pediu demissão de Sheherazade

Diante do afastamento da jornalista, outra polêmica envolveu o SBT.

Acontece, que tudo começou quando o dono das lojas Havan, Luciano Hang, pediu a demissão de Shehezade ao SBT por causa do seu posicionamento nas redes sociais: As lojas Havan patrocina vários programas da emissora e logo após isso, Silvio Santos, convidou Luciano Hang, para participar de vários programas do canal.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo