A juíza Luciani Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, decidiu na última quinta-feira (12), pôr Cristiana Brittes em liberdade provisória. Cristiana é uma das rés no processo sobre a morte do jogador Daniel Corrêa, junto ao marido e réu confesso, Edison Brittes, e a filha, Allana Brittes.

Daniel foi assassinado no dia 27 de outubro do ano passado, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O corpo do atleta foi encontrado com sinais de violência e com as partes íntimas mutiladas.

Daniel foi assassinado por Edison Brittes, após a festa de aniversário de Allana. Edison contou à Polícia que o jogador teria tentado abusar de sua esposa no interior de sua residência.

Além da família Brittes, outras cinco pessoas são rés no processo. Apesar da decisão que colocará Cristiana em liberdade, a ré deverá cumprir uma série de medidas cautelares após deixar a prisão.

Defesa da ré se manifestou

De acordo com o portal UOL, o advogado Claudio Dalledone Júnior, um dos responsáveis pela defesa da família Brittes, recebeu a notícia com otimismo e afirmou que a justiça estaria seguindo seu rumo natural no caso.

"Cristiana é a primeira vítima deste trágico episódio e jamais deveria estar no cárcere", afirmou Dalledone.

A juíza Luciani Paula afirmou em sua decisão que a liberdade de Cristiana não apresentava risco à sociedade. Também foram analisados outros requisitos, como a ré possuir residência fixa, estar empregada e possuir, além de Allana, outra filha, de 12 anos de idade.

Cristiana Brittes foi presa em 31 de outubro do ano passado e responde pelos crimes de homicídio, fraude processual e coação de testemunhas.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Futebol

De acordo com o parecer ministerial, testemunhas relataram que a esposa de Edison Brittes teria proferido frases que encorajaram a morte de Daniel Corrêa no dia da tragédia. Ainda em sua decisão, a juíza Luciani Paulo foi enfática ao determinar que Cristiana não deveria utilizar a imprensa para se autopromover ou se colocar na posição de vítima.

De acordo com o advogado Dalledone, em seu último depoimento à justiça, Cristiana reafirmou a primeira versão, onde disse que teria sido importunada por Daniel enquanto dormia em seu quarto.

Medidas cautelares

Segundo o portal G1, mesmo em liberdade provisória, Cristiana Brittes precisará atender a algumas determinações da Justiça. A ré deverá comparecer em juízo no período de dois em dois meses a fim de informar e justificar suas atividades, além de não poder frequentar bares e casas noturnas. Cristiana também não poderá manter contato direto ou indireto com testemunhas relacionadas ao caso, nem se ausentar da Comarca de São José dos Pinhais sem autorização prévia. A esposa de Edison Brittes também deverá usar uma tornozeleira eletrônica para seu monitoramento.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo