A Polícia estava investigando quem seria o responsável por um perfil de uma rede social, que na madrugada desta quinta-feira enviou uma mensagem afirmando ter sido o assassino de Aline Silva Dantas, cujo corpo foi encontrado na última quarta-feira (11), em Alumínio, e também ter participado da morte da adolescente Vitória Gabrielly, ocorrida no ano passado, em Araçariguama. As duas cidades ficam a uma distância de cerca de 20 quilômetros.

Por volta das quatro da madrugada, o pai de Vitória recebeu uma mensagem para o perfil de Beto Vaz, pai de Vitória, a qual dizia ter matado a filha dele e também a jovem de Alumínio.

“Fui eu. Matei Aline e Vitória Garbrielly”, escreveu.

Ele disse ainda que ia matar mais uma jovem. A foto do perfil, de acordo com Beto, seria a de um idoso. “Realmente fui eu que matei Aline. Ninguém me pegou ano passado”, escreveu o perfil misterioso, se mostrando bastante seguro de não ser pego. “Agora vou matar mais uma menina. Ninguém vai me pegar”.

Em entrevista concedida ao G1, o pai de Vitória disse que não conhece a pessoa que mandou a mensagem e acredita se tratar de um fake.

Titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, que está cuidado do caso Aline, a delegada Luciane Bachir disse que mesmo que a conta tenha sido apagada ainda a polícia fará uma investigação, que causou constrangimento aos familiares das duas jovens.

“Não entendo o intuito de uma pessoa fazer isso”, disse.

Suspeito foi detido

No final da tarde desta sexta-feira (13), a polícia localizou o homem que seria o dono do perfil que enviou as mensagens afirmando ser ele o autor dos dois assassinatos. Ele foi levado para a delegacia da cidade, onde foi ouvido pela delegada Luciane Bachir, responsável pelo caso.

Em seu depoimento, o homem que não teve o nome revelado e é morador de Araçariguama, cidade onde Vitória Gabrielly morava, disse que estava embriagado quando fez a postagem e pediu desculpas. De acordo com o G1, ele sofre de transtornos mentais, não pode ser responsabilizado e por isso foi liberado após ser ouvido.

Os casos

Aline havia desparecido na tarde do último domingo (8), após sair para comprar fraldas para a filha.

Após quatro dias de buscas, seu corpo foi encontrado na quarta-feira (11), em um matagal, perto de onde morava. Ele estava parcialmente carbonizado e coberto por pedaços de madeira.

Já a garota Vitória Gabrielly desapareceu no dia 8 de junho do ano passado, em Araçariguama, após sair de casa para andar de patins. Depois de 16 dias de buscas que mobilizaram a cidade, o corpo da adolescente foi achado às margens de uma estrada. Três pessoas suspeitas de terem cometido o crime estão presas e aguardam julgamento.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!