A estudante Mariana Bazza, de 19 anos, estava desaparecida desde a última terça-feira (24), quando saiu da academia com uma amiga em Bariri, no interior de SP. Ela foi encontrada morta nesta quarta-feira (25). Segundo a Polícia Civil, a estudante foi encontrada numa área de canavial em Cambaratiba, no distrito de Ibitinga, cidade próxima a Bariri. Ainda segundo a informação da Polícia, Mariana estava amarrada e amordaçada.

Os agentes encontraram o corpo da estudante logo após o suspeito ter sido detido e, segundo a polícia, ter confessado o crime. Rodrigo Pereira Alves, de 37 anos, foi preso em Itápolis, cidade próxima a Bariri. O homem estava na casa de seus parentes e foi detido ao tentar se esconder no telhado de uma casa.

Ainda segundo a informação da polícia, o suspeito, num primeiro momento, tentou negar o crime, porém, vendo que não havia saída, acabou confessando o crime e ainda ajudou os agentes a localizar o corpo da vítima.

Mariana estudava fisioterapia em uma universidade particular de Bauru.

O pivô do crime: o pneu

Segundo informações da polícia, a estudante universitária viu que o pneu do seu carro estava vazio logo após ter deixado a academia que frequentava, na cidade de Bariri. O suspeito do crime teria abordado Mariana na rua e se ofereceu para trocar o pneu do carro da vítima. As imagens gravadas num circuito externo da academia mostram Rodrigo conversando com a universitária perto do carro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Mulher WhatsApp

Após os dois terem uma conversa, Mariana dirige seu carro até a uma chácara no outro lado da avenida da academia. Logo na sequência das imagens da câmera de segurança, o carro deixa o local. A polícia informou que o carro estava sendo dirigido por Rodrigo Alves a partir daquele momento.

A polícia ainda informou que, além do vídeo, que serve como prova, ainda existe uma foto que Mariana Bazza tirou do suspeito para enviar para o namorado e alguns parentes.

Ela contava, segundo a mensagem ao namorado e aos parentes, que o rapaz estava trocando o pneu do seu carro. Segundo consta, seria a última vez que a universitária faria algum contato com eles.

A polícia usou a foto e as imagens da câmera para identificar o assassino e assim fazer o flagrante. Depois que reconheceram a identidade do homem tido como suspeito, a polícia organizou uma operação de busca que teve uma duração de 7 horas.

Rodrigo Alves foi encontrado na cidade de Itápolis, que fica cerca de 60 quilômetros de Bariri.

O carro que pertencia à vítima também se encontrava em Itápolis, na proximidade do cemitério da cidade. O veículo passou por perícia e foi encontrado uma faca embaixo de um dos bancos, mas não havia nenhuma marca de sangue. Rodrigo chegou a ser visto no mesmo cemitério, mas ele fugiu e só localizaram logo após ter sido encontrado tentando se esconder no telhado de uma casa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo