Artistas de teatro e da televisão brasileira se comoveram no último domingo (27) com a morte do ator e diretor Jorge Fernando. O ator de 64 anos sofreu uma parada cardíaca decorrente de um aneurisma da aorta dissecante total. Fernando morreu no Hospital CopaStar, em Copacabana, na zona sul do Rio de janeiro. Sua irreverência e seu despojamento ajudaram muitos artistas de talentos a construírem carreira artística.

O corpo do ator foi cremado no Cemitério da Penitência, no Caju, zona portuária do Rio.

O corpo do global Jorge Fernando foi velado nesta terça-feira (29), na sala Marília Pêra do Teatro Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro. Imagens sobre trabalhos diversos do diretor foram exibidas no teatro durante o velório. Foram expostas também imagens de São Jorge, São Cosme e São Damião, num tecido cedido pelo cantor Zeca Pagodinho.

AVC afastou Jorginho do trabalho dois anos

Jorginho precisou afastar-se dois anos de suas funções, restabelecendo sua saúde, após um acidente vascular cerebral (AVC). O velório do ator e diretor foi aberto ao público até às 10h de terça-feira, quando a cerimônia no espaço foi reservada apenas a parentes e amigos.

Por volta das 12h30, o caixão seguiu sob aplausos para cerimônia de cremação na Capela Ecumênica do Cemitério da Penitência.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

A cerimônia neste local foi até por volta das 14h. Segundo informações do jornal O Dia, os fãs começaram a se despedir de Jorge Fernando a partir das 8h30 de terça-feira (29). A mãe do humorista, dona Hilda Rebello, que está com 95 anos, chegou ao Teatro Leblon por volta das 8h.

Famosos lamentam

Para a apresentadora Xuxa Meneghel, Jorge Fernando era uma pessoa do bem, que deixará muitas lembranças boas.

A atriz Cláudia Raia destacou que ele deixa permanente legado à classe artística. Lamentando a morte de Jorginho, Raia enfatizou que terá de reaprender a viver, pois desde os 17 ou 18 anos ambos mantinham estreitos laços de amizades. A atriz atribuiu ainda ao amigo adjetivos como "gênio da criatividade e da alegria". Cláudia Raia trabalhou com Jorge Fernando em novelas como "Além do Verão", em 1990; "Deus nos Acuda", 1992; "Torre de Babel", 1998; "Sete Pecados", 2007, e "Ti Ti Ti", no ano de 2010.

Considerando a grande perda com a morte do diretor, a atriz Marieta Severo, seguindo a mesma linha de Raia, enfatizou que Jorge Fernando era um gênio e desempenhava seu trabalho com alegria.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo