Neste sábado (30), o ator Leonardo DiCaprio negou as acusações de financiar as queimadas ocorridas na Amazônia. As acusações foram feitas pelo presidente, Jair Bolsonaro tanto para apoiadores como em sua rede social.

Bolsonaro afirmou que o ator fez doações a WWF que financia ONGs no Brasil. Porém, DiCaprio negou e fez elogios a organização ressaltando que a mesma é digna de apoio, porém não financia “organizações visadas”, ou seja, citadas pela justiça. "Embora dignas de apoio, não financiamos as organizações visadas", disse o ator.

Em nota veiculada pelas agências AP e Reuters, o ator elogiou os brasileiros que trabalham em prol da manutenção da mata nativa e da cultura na Amazônia.

As acusações sem provas

Na saída do Palácio da Alvorada ao se encontrar com apoiadores, Bolsonaro afirmou que Leonardo DiCaprio havia “dado dinheiro para tacar fogo na Amazônia”. Um dia antes, o presidente já havia citado o ator em sua rede social afirmando que o mesmo tinha ligação com as queimadas na Amazônia.

As acusações de Bolsonaro tem como base o trabalho que a Polícia Civil tem desenvolvido para encontrar os causadores dos incêndios.

Na última quarta-feira (26), quatro brigadistas ligados a ONGs e que tem desenvolvido atividades em Santarém, no Pará, foram presos, mas foram soltos no dia seguinte.

As informações da polícia dizem respeito às conversas envolvendo um diretor de ONG como sendo um elemento que liga ambientalista e brigadistas aos incêndios. Contudo, não há provas conclusivas para embasar o pedido deferido pela Justiça e que o Estado tem acesso.

Nas investigações constam que parte dos recursos que são doados pelo WWF às ONGs haviam sido desviados, porém a WWF nega ter comprado fotos com recursos doados por DiCaprio.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Famosos Fofocas

Em nota, a WWF afirmou que os recursos enviados a Santarém não há doações do ator Leonardo DiCaprio e que, também não foram compradas fotos da brigada Alter do Chão e que as acusações de ter colocado fogo não foi ação dos mesmos.

A ONG, também, afirmou que os recursos enviados visaram fortalecer as organizações locais para protegerem a floresta do desmatamento e das queimadas e lamenta que o Presidente da República tenha divulgado mentiras.

Vários jornais em todo o mundo tem criticado a posição do presidente do Brasil, dentre eles estão o “Washington Post”, “New York Times” e o britânico “The Guardian” que afirmaram não existir provas das acusações ao ator.

Diante dos fatos, o Ministério Público afirmou que não há indícios de que haja envolvimento dos brigadistas. Portanto, as investigações tendem serem feitas ao redor da ação de grileiros em Alter do Chão, onde têm ocorrido as queimadas.

Memes dos internautas

Outro internauta aproveitou o meme para fazer uma sátira relacionada ao congelamento do salário mínimo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo