A jornalista Thais Bilenky no dia 14 de março de 2018 tuitou que o então, deputado federal Jair Bolsonaro, que se encontrava em Brasília, voltaria nesse mesmo dia 14 para sua residência no Rio de Janeiro.

A data vem a ser a mesma em que ocorreram os assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes.

A postagem da jornalista teve grande repercussão nos últimos dias, o motivo disto é que nesta data, os dois suspeitos de terem sido os autores dos assassinatos estiveram no condomínio Vivendas da Barra, zona Oeste do Rio de Janeiro.

Jornal Nacional

No mês passado, o telejornal da Rede Globo revelou que o porteiro do condomínio de luxo relatou à Polícia que, horas antes dos assassinatos, um dos suspeitos, Élcio de Queiroz, entrou no condomínio afirmando que iria à casa do então, deputado Jair Bolsonaro.

Esta informação vai de encontro com os registros em vídeo da Câmara dos Deputados que mostram que Jair Bolsonaro estava em Brasília.

As gravações em vídeo mostram que por volta das 20h05, Jair Bolsonaro estava ao lado do deputado Alberto Fraca (DEM-DF) que estava discursando no momento.

Embora no vídeo não apareça indicação de horário, é possível obter esta informação pelo arquivo de áudios da Câmara dos Deputados.

No site da Revista Piauí, a jornalista explicou sua postagem de 2018 no Twitter. De acordo com Thais, por volta de nove horas antes dos assassinatos, a assessoria de Jair Bolsonaro relatou à jornalista que o pré-candidato à presidência da República tinha dado uma pausa na campanha eleitoral.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Jair Bolsonaro

O motivo foi uma intoxicação alimentar, devido a este fato, Bolsonaro antecipou sua volta ao Rio de Janeiro, relatou a assessoria de Bolsonaro à jornalista.

A jornalista explica que publicou essa informação no Twitter pouco depois do meio-dia, e que não houve nenhuma repercussão, na época, ela trabalhava na Folha de São Paulo.

Por outro lado, a informação viralizou na quarta-feira (13). O motivo disto deve-se ao fato de a informação de que Jair Bolsonaro estaria no Rio de Janeiro no dia 14 de março, aumentou a especulação se o porteiro estaria dizendo a verdade ou não se Jair Bolsonaro teria permitido ou não a entrada de Élcio de Queiroz no condomínio.

Em seu artigo na Carta Capital Thais Bilenky mostrou informações detalhadas que definitivamente afastam a possibilidade de Jair Bolsonaro ter estado em sua moradia no horário relatado pelo porteiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo