O Hospital Sírio-Libanês emitiu boletim médico na tarde desta segunda-feira (11) informando que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, fará nesta terça-feira (12) a segunda etapa de quimioterapia para tratamento de câncer no aparelho digestivo. Como na primeira aplicação da quimioterapia para esse tratamento, dia 29 de outubro, a duração é estimada em 30 horas. A prescrição médica prevê um ciclo de três aplicações do medicamento no organismo de Covas. Conforme o boletim do Hospital Sírio-Libanês, assinado pelo médico diretor de Governança Clínica, Fernando Ganem, e a médica diretora Clínica, Maria Beatriz Souza Dias, "os trombos estão sob controle e já diminuíram".

Para essa segunda etapa desse procedimento, os médicos consideraram as atuais condições de saúde de Bruno Covas, observando resultados de exames recentemente realizados. O boletim do Sírio-Libanês informa ainda que o quadro clínico do prefeito Covas vem sendo acompanhado por médicos de equipe coordenada pelo infectologista Davi Uip, como os médicos especialistas Roberto Kalil Filho, Raul Cutait, Artur Katz, André Echaime Vallensits, Túlio Eduardo Flech Pfiffer e Cyrillo Cavalheiro Filho.

Descoberta do câncer

O prefeito Bruno Covas encontra-se internado no Hospital Sírio-Libanês desde o último dia 23 de outubro.

Primeiramente os médicos direcionaram ao prefeito o tratamento para a irisipela verificada na sua perna direita. Posteriormente, a doença evoluiu para trombose e trombo embolia pulmonar. A exploração da causa desses males, no dia 27 de outubro, através de uma laparoscopia diagnóstica, levou a equipe médica à descoberta do tumor maligno situado entre o esôfago e o estômago do organismo do prefeito Bruno Covas.

Na sexta-feira (8), exame de ecocardiograma de Bruno Covas apontou diminuição do trombo do átrio direito do coração.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Governo

Esse tipo de câncer em Bruno Covas raramente acomete jovens. O prefeito tem 39 anos. No organismo de Bruno Covas, surgiram ainda algumas lesões nos gânglios linfáticos e no fígado, configurando-se como metástase, quando células cancerígenas caminham pelo corpo humano, abrigando-se em diferentes locais. O diretor de Promoção de Saúde Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Fernando Costa, explicou que é comum a ocorrência de coágulos em pacientes com câncer. O prefeito Bruno Covas permanece despachando, mesmo estando internado no hospital para recuperação de sua saúde.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo