Na manhã de sábado (21), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mandou uma mensagem de Natal que incomodou uma parcela da população brasileira. Segundo suas declarações, na falta da carne, há outras opções a se aproveitar na ceia de Natal. "Feliz Natal para você, mesmo sem carne para algumas pessoas aí, mas continua com a liberdade e temos outras opções", falou o presidente.

Em um comparativo com o país vizinho, a Venezuela, o presidente disparou que lá "nem cachorro tem para comer". A declaração do presidente ocorreu quando os jornalistas pediram para ele mandar uma mensagem de Natal aos brasileiros.

Apesar de suas frases, Bolsonaro assegurou que suas ações são para mudar o Brasil positivamente e reconhece que o preço da carne tem inibido o consumo da população que irá celebrar dois momentos importantes, o Natal e o Réveillon.

O presidente Bolsonaro compara suas ações a uma quimioterapia (tratamento para câncer) necessária para que a economia do país tenha melhoras. Em entrevista, Bolsonaro também destacou que a Reforma da Previdência é parte desse tratamento e que os efeitos colaterais são inevitáveis, de modo que, tende a atingir toda a sociedade brasileira. Mas ressalta que se não fossem tomadas determinadas medidas o brasileiro não teria as "outras opções" para a ceia de Natal.

Aproveitando o momento, o chefe do Poder Executivo tornou a falar sobre o atentado que sofreu e destacou sua crença em dois milagres: a vitória nas eleições e a restauração de sua vida após o atentado na campanha eleitoral de 2018.

Segundo Bolsonaro, Deus está lhe dando a oportunidade de mudar o Brasil.

O aumento no preço da carne

O aumento no preço da carne bovina ocorreu em todo o país no período da entressafra, devido à valorização do dólar e o aumento de exportações para a China. O descontrole nos valores internos têm mexido com os ânimos de todos os brasileiros, que têm sentido no bolso as altas taxas aplicadas.

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea- USP), só no estado de São Paulo o boi gordo teve alta de 35,5% entre outubro e novembro.

Já o filé mignon teve a taxa elevada para 46,49%, o lombo suíno subiu para 24,2% e a picanha teve alta de 22,88%, de acordo com pesquisas sobre a inflação da cesta de Natal colhidas pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Essas são as principais proteínas animais mais consumidas no Natal e provavelmente o brasileiro fará uma maior economia no consumo.

No Twitter, internautas criticam a fala do presidente

Indignados com a fala do presidente, internautas e parlamentares se posicionaram através de posters e vídeos no Twitter e alguns acreditam que Bolsonaro está debochando dos brasileiros.

A deputada federal Gleise Hoffmann (PT-PR) questionou em seu Twitter sobre o que tem a ver a Venezuela com o preço da carne, e acrescentou que há falta de "emprego e dignidade".

Não perca a nossa página no Facebook!