Rafael Dias, de 33 anos, que trabalha como auxiliar administrativo, foi alvo de uma tentativa de assassinato por parte do idoso Adel Abdo, de 89 anos. O fato ocorreu no condomínio de prédios onde moram, na cidade de São Paulo.

Em entrevista ao programa "Fantástico", da Rede Globo, o idoso confessou que tinha a intenção de assassinar o jovem, que é assumidamente gay, mas negou que seja homofóbico.

Início da confusão

O começo de todo esse problema foi devido a uma festa organizada por Rafael em seu apartamento, que ocorreu na noite do dia 21 de dezembro. Antes das 22h (horário limite permitido pelo condomínio para barulho de festas), o morador do apartamento 119 (Adel Abdo) vai até a janela de sua moradia e começa uma discussão com os convidados da festa promovida pelo auxiliar administrativo.

Domingo a tarde

Após todo o ocorrido no sábado (21 de dezembro), o dia seguinte teve sequência a toda confusão envolvendo os moradores. Imagens de câmeras de segurança mostraram o aposentado, autor da reclamação, na portaria do prédio discutindo com o porteiro que lê a reclamação que Rafael Dias, morador do apartamento número 121, fez. Registrada no livro de ocorrência predial, o organizador da festa faz uma reclamação de que o idoso tinha ido à janela de seu apartamento e agredido verbalmente seus convidados, inclusive foi relatado ofensas de discriminação e terminando com ameaças a todos.

A resposta de Adel no livro de ocorrências foi feita em destaque, com letras maiúsculas. O idoso relata que às 22h15 fez um pedido para que a festa fosse finalizada e que todos se retirassem, porém, ele relatou que vários homens barbudos continuavam se beijando na frente de todos os moradores e suas famílias, e acrescentou que sentiu-se agredido com isso (chamando o dono da festa de “animal”) e finalizou prometendo matá-lo e afirmando que pessoas iguais aquele rapaz não mereciam viver.

O atentado

Passados oito minutos desse imbróglio na portaria, aparece Rafael Dias e inicia-se uma discussão entre ambos. Repentinamente, o idoso saca uma pequena arma e atira contra o rapaz, que sai correndo do prédio e ainda sim ocorrem mais dois disparos. O primeiro tiro pegou na boca do jovem e os outros atingiram o portão.

Idoso preso

O homem de 89 anos foi preso em flagrante e passou a noite em uma cela.

Após fazer uma audiência de custódia, ele foi liberado com a condição de entregar a arma (calibre 22), manter-se longe da vítima e comparecer ao tribunal assim que solicitado.

Reação dos moradores

Alguns moradores do condomínio disseram que Abdel disse em voz alta que “viado tinha que morrer”. Rafael comentou ainda que vai continuar normalmente com sua vida e diz não saber se o idoso continuará morando no prédio.

Ele afirma ainda que os moradores do prédio relataram que não querer o idoso mais morando no condomínio.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!