Na última sexta-feira (10), uma menina de apenas 8 anos foi encontrada morta na cidade de Chavantes, interior de São Paulo. A vítima foi assassinada a facadas, segundo informações fornecidas pela Polícia, e havia desaparecido enquanto estava brincando em uma praça da cidade.

Apesar do desaparecimento e do assassinato terem ocorrido ainda na sexta-feira, o corpo da pequena Emanuelle Pestana de Castro somente foi encontrado durante a noite da última segunda-feira (13), às 23h.

Segundo informações fornecidas pelo G1, o corpo de Emanuelle estava em uma área de matagal localizada na Fazenda Santana Nova.

Também segundo informações do site, o suspeito do assassinato chegou a prestar depoimento às autoridades responsáveis pela investigação do crime. Na ocasião, segundo a polícia, ele afirmou que o motivo para matar Emanuelle foi uma vingança contra a mãe da garotinha.

Agnaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, é um vizinho da família da vítima. De acordo com a polícia, ele chegou a confessar o crime e a arma utilizada para matar Emanuelle e também indicou o local onde havia escondido o corpo.

Após a confissão, as unidades da Polícia Militar e da Polícia Civil foram chamadas para comparecer ao local.

Então, as autoridades competentes seguiram para o local indicado por Agnaldo e encontraram o corpo de Emanuelle ao lado de um córrego.

Mais detalhes sobre o crime

Uma vez que o corpo da menina foi encontrado, ele foi encaminhado para passar por uma perícia. A partir dessa avaliação, foram encontradas pelo corpo de Emanuelle marcas de facadas, consistentes com a confissão de Agnaldo. Ao todo, a garota recebeu três facadas no peito e uma nas costas.

Após ser constatado que todos os detalhes eram consistentes, Agnaldo foi preso. Segundo a polícia, o homem acabou confessando que matou Emanuelle porque queria se vingar da mãe da garota, que não deixava a filha brincar com o seu enteado.

Para além da perícia que determinou a ocorrência das facadas, o corpo da vítima ainda será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e passará por uma análise mais aprofundada.

O exame de corpo de delito feito pela instituição citada deverá ser capaz de concluir a causa da morte de Emanuelle e também de determinar se aconteceu algum tipo de abuso sexual.

Para conseguir chegar até Agnaldo, as autoridades responsáveis pela investigação precisaram realizar um levantamento das imagens de câmeras de segurança de locais próximos à praça em que a garota brincava quando desapareceu.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

A partir disso, foi percebido que o homem aparecia em duas ocasiões diferentes nas filmagens.

O fato acabou chamando a atenção visto que o suspeito aparecia com roupas diferentes, ainda que as imagens fossem relativas à mesma data.

Não perca a nossa página no Facebook!