O pastor e deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) protocolou na Polícia Federal e na Procuradoria-Geral da União (PGR) notícia-crime contra a apresentadora da Rede Globo Fátima Bernardes. O motivo foi que a cantora Ludmilla fez no dia 23 de dezembro uma apresentação no programa comandado por Fátima, o “Encontro”, e cantou sua música “Verdinha”. De acordo com Otoni de Paula, a música seria uma apologia ao uso de drogas.

Pelo horário da atração, que vai ao ar das 10h30 às 12h, boa parte dos espectadores do programa seria composta de menores de idade, segundo argumentou o deputado no ofício enviado ao diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

Já no ofício enviado ao procurador-geral da República, Antônio Aras, o deputado escreveu que a canção extrapola os limites da liberdade de imprensa e também extrapola a confiança dos pais na apresentadora da atração matinal.

Legalize já

Outro que também demonstrou sua insatisfação com a música de Ludmilla foi o ministro da Cidadania, Osmar Terra. O ministro postou um vídeo em sua conta oficial no Twitter na última segunda-feira (6) afirmando que a canção de Ludmilla faz lobby para a legalização da maconha e também acusa a funkeira de ter cometido um crime.

De acordo com a fala de Osmar Terra em seu vídeo, Ludmilla seria usuária ativa de maconha e ainda afirmou que a cantora apelidou a erva e disse que se tratava de uma coisa boa. O ministro ainda falou que isto afronta a sociedade e ressaltou que a maconha é uma droga ilegal.

Não é novidade para Ludmilla ser criticada por parlamentares do ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, além do PSL, também setores mais conservadores da sociedade já demonstraram sua indignação com a canção da funkeira. Os deputados Marco Feliciano (sem partido) e Bia Kicis (PSL-SP) também não gostaram da apresentação da cantora no programa da ex-apresentadora do "Jornal Nacional".

Outro parlamentar, o deputado Junio Amaral (PSL-MG), em dezembro protocolou pedido de moção de repúdio contra a artista na Câmara dos Deputados. Para o parlamentar a música "faz clara apologia à prática de condutas criminosas, como o plantio, a venda e o consumo de drogas".

Direito de resposta

Ludmilla respondeu ao pedido de Amaral. A artista do Rio de Janeiro enumerou os vários problemas que em sua opinião, deveriam fazer parte da pauta dos nobres deputados, como por exemplo os milhões de desempregados que não possuem moradia e também não conseguem achar vagas em hospitais e ainda citou a violência.

Porém, o maior problema que o país enfrenta atualmente é uma canção que fala sobre alface, ironizou a cantora. O clipe da música já passou da marca de 32 milhões de visualizações no YouTube.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!