Na última quinta-feira (16), o secretário da Cultura do governo Jair Bolsonaro (sem partido), Roberto Alvim, fez um discurso m rede nacional muito semelhante com o ministro da propaganda nazista Joseph Goebbels, que era um antissemita radical e um dos importantes idealizadores do nazismo.

Os pontos semelhantes foram que Goebbels dizia no governo do ditador Adolf Hitler, que a arte alemã passaria a ser, na década seguinte a ascensão do Fuhrer, uma arte heroica e também, uma arte imperativa. No discurso de Alvim, ele disse que a arte brasileira será heroica na próxima década e imperativa, semelhante ao discurso do ministro nazista.

Na manhã desse sexta-feira (17), o ministro se justificou dizendo que não copiou as frases, mas, que houve uma coincidência retórica entre os dois discursos em um post. O vídeo do seu discurso estava divulgando o Prêmio da Secretaria Especial da Cultura, que já tinha sido citado pelo presidente Bolsonaro em sua live em que o ministro também participou.

Esse discurso que Alvim citou algumas frases, está no livro recente da biografia do ministro da propaganda “Joseph Goebbels: Uma Biografia”, do historiador alemão Peter Longerich. O vídeo do ministro teve bastante polêmica no Twitter, porque as pessoas começaram a postar o nome de Alvim e Goebbels, e eles foram os nomes mais comentados na rede no Brasil.

No discurso de Alvim, ele estava divulgado o Prêmio Nacional das Artes, que patrocinará as produções ainda inéditas em várias áreas dentro da cultura, como as óperas, os contos, os muitos espetáculos teatrais, as pinturas e as esculturas.

Secretário é exonerado

Depois da polêmica das redes sociais sobre a semelhança do discurso do secretário da Cultura, Roberto Alvim, e o ministro da propagando do governo nazista de Adolf Hitler, Joseph Goebbels, ele foi demitido do cargo.

A confirmação saiu da assessoria da pasta da Cultura na manhã dessa ultima sexta-feira (17).

Logo depois desse discurso, o ministro provocou várias manifestações de indignação. A demissão estava sendo pedida por várias personalidades e chegou ser o assunto mais falado no Twitter na noite dessa quinta-feira e madrugada.

Nas imagens do vídeo, podemos ver que Alvim copiou, literalmente, o discurso do ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels. Além de tocar ao fundo uma sinfonia composta pelo compositor alemão, Richard Wagner, que era o compositor favorito dos nazistas.

Até mesmo o professor de Alvim, Olavo de Carvalho, descordou dele e criticou e disse que ele talvez "não esteja bem da cabeça”.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Culinária
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!