Na manhã dessa terça-feira (7), um homem caiu de um viaduto na região central de Porto Alegre. A vítima, de 21 anos, não foi identificada pela polícia. Ela sofreu uma fratura no quadril e foi levada consciente ao hospital.

Durante a manhã a Polícia colheu o depoimento da vítima para saber se ele foi empurrado, se ele se desequilibrou ou se apenas se jogou para fugir dos bandidos.

Segundo informações dadas pelo homem à polícia, ele foi assaltado, resolveu reagir e entrou em luta corporal com um dos bandidos, que estava armado com um facão.

Durante a luta um dos homens o empurrou do viaduto.

De acordo com a polícia, pessoas que presenciaram a situação disseram que o homem se apavorou ao ser abordado pelos criminosos e pulou do viaduto.

A princípio a suspeita é de que o homem tenha sido assaltado por dois moradores de rua. Quando os criminosos forem identificados, eles poderão responder por roubo e tentativa de homicídio, se for comprovado que eles empurraram a vítima.

A polícia de Porto Alegre segue buscando imagens das câmeras de segurança, mas até o momento ninguém foi preso nem identificado.

Ladrões roubam ao menos 17 celulares por dia em Porto Alegre

A capital gaúcha concentra em apenas cinco bairros 37% dos roubos de celular. A cada dez denúncias, quatro são no Centro Histórico, Cidade Baixa, Farroupilha, Floresta e Praia de Belas. Somando os roubos de celular dos cinco bairros são 1.436 dos 3.791 roubos registrados de janeiro a novembro de 2019.

Os dados são do sistema da Secretaria de Segurança Pública, que mostram que há em Porto Alegre uma média de pelo menos 17 aparelhos celulares furtados por dia.

Ainda de acordo com a pesquisa, o número de roubos de celular cresceu cerca de 20% de 2018 até 2019 em Porto Alegre. Foram 3.160 furtos em 2018 e 3.791 em 2019.

O Centro Histórico de Porto Alegre é a região com maior número de furtos, mas há uma explicação para isso. A região abriga terminais rodoviários e metroviários, sendo o lugar de maior movimento de pessoas todos os dias na cidade.

Segundo o Delegado Cléber Lima, os criminosos preferem agir em locais com muitas pessoas, como os pontos de ônibus.

Normalmente as vítimas não conseguem identificar o ladrão por conta da aglomeração nesses locais.

Outra época que também atrai os criminosos é o Natal, onde muita gente vai para os grandes centros comerciais e se distraem facilmente olhando vitrines, o que dá aos bandidos a oportunidade perfeita para cometer o crime.

Ainda de acordo com o delegado, os furtos muitas vezes não são cometidos aleatoriamente, pois há quadrilhas especializadas nesse tipo de crime, que observam e surpreendem as pessoas desavisadas com celular a mostra em fácil acesso na bolsa.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!