O Covid-19 tem deixado as pessoas de todo o mundo em estado de alerta. Após a Itália se tornar um dos maiores epicentros do vírus, o Brasil também tem tomado as devidas precauções com o coronavírus.

Neste último sábado (21), o Presidente da República Jair Messias Bolsonaro, publicou em seu Twitter que o Hospital Albert Einstein, um dos maiores e de maior renome do país, está testando uma possível cura para os pacientes infectados com o coronavírus.

O tratamento dos pacientes ainda está em caráter de testes, mas segundo o presidente, os resultados do uso da medicação cloroquina têm sido promissores.

O presidente também contou que houve uma reunião na data de hoje com o Ministro da Defesa e ficou decidido que o laboratório químico e farmacêutico do Exército irá ampliar a produção desse tipo de medicação.

No vídeo que foi publicado no próprio Twitter de Bolsonaro, ele conta que Almirante Antônio Barra que é o atual presidente da Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária), fez uma determinação para que a droga não seja mais vendida para outros países do mundo. Vale ressaltar, que a cloroquina é utilizada no Brasil em tratamentos de doenças como lúpus e malária.

A publicação do Presidente da República

Ao final do vídeo, o presidente encerra com uma mensagem positiva para os brasileiros: "Tenhamos fé que brevemente estaremos livres desse vírus, um abraço e fiquem com Deus."

Resposta a Bolsonaro

Poucas horas depois da publicação, o ex-candidato ao cargo de Presidente da República Fernando Haddad enviou em forma de resposta à Bolsonaro, um tuíte informando que a Anvisa teria divulgado que ainda não há estudos conclusivos sobre os medicamentos que contém cloroquina ou hidroxicloroquina

Outra resposta também repercutiu bastante na rede social foi a do jornalista e editor João Paulo Charleaux, ele informou que sofre de uma doença e que infelizmente o único medicamento para tratar é a cloroquina, e diz que a divulgação de uma informação como esta faz com que as pessoas busquem desenfreadamente pelo remédio nas drogarias.

"Presidente, eu sofro de uma doença crônica cujo único remédio é a cloroquina. O uso desse medicamento nos casos de coronavírus ainda não tem eficácia comprovada. Ao especular, o sr. desata uma corrida irracional às farmácias e põe em risco a vida dos que hoje dependem deste remédio."

Donald Trump

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump também acabou fazendo um apelo para as agências reguladoras que atuam no movimento de testes do medicamento, Trump solicitou em forma de apelo para que sejam logo divulgados os resultados dos testes.

Depois do último anúncio que foi realizado pelo presidente, a medicação foi altamente buscada em farmácias e acabou sumindo rapidamente das prateleiras.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!