Em meio à tragédia que se abateu sobre a cidade de Guarujá, no litoral de São Paulo, provocada pelas fortes chuvas ocorridas durante o início desta semana e que deixaram pelo menos três dezenas de mortos, além de vários desaparecidos e centenas de desabrigados, uma cena tocante chamou a atenção. Um cachorro foi visto no Morro da Barreira do João Guarda cavando de forma desesperada e chorando, em um local onde posteriormente foi achado o corpo de seu dono.

Carlos Eduardo Varga, diretor do Bem-Estar Animal de Guarujá, disse ao portal G1 que, além deste cão, outro cachorro que também pertencia à família vítima do deslizamento foi encontrado.

Eles foram encaminhados ao órgão e agora espera que outras pessoas possam adotá-los.

Vargas explicou que entre terça e quarta-feira foram recolhidos 13 cachorros e 11 gatos. Eles serão castrados, vacinados, vermifugados, receberão um microchip e posteriormente serão encaminhados para adoção. Ele pede que as pessoas arrumem um lar para esses bichos, mesmo que seja de forma temporária, uma vez que a entidade tem enfrentando problema de espaço no abrigo e outros Animais ainda podem vir a ser recolhidos.

“Agradecemos a quem puder adotar ou fornecer um lar temporário aos animais”, disse.

Choro de bebê orientou equipes de resgate

Também no Morro da Barreira do João Guarda o choro de um bebê de três meses orientou moradores a salvar parte de uma família. Ela estava debaixo dos escombros e, ao ouvirem o sinal de vida, moradores foram até o local e conseguiram resgatar a criança e seus pais.

No entanto, dois irmãos do bebê não tiveram a mesma sorte.

Allana Granero de Oliveira, de três anos, e Aliffer Adailton Granero da Silva, de seis anos, morreram soterrados. Eles estavam na parte mais abaixo dos escombros e não conseguiram ser retirados a tempo e os corpos só foram removidos com a ajuda dos Bombeiros.

“Minha filha e o marido só foram socorridos a tempo porque a bebê chorou”, disse Fabiana Granero, de 42 anos, que é avó das crianças. “Foi mais de uma hora para a comunidade conseguir tirar eles de lá”, relata a mulher, que também perdeu o marido, Samuel Alves dos Santos, de 32 anos.

Número de mortos sobe para 28

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado de São Paulo atualizaram os dados da tragédia provocada pelas forças chuvas que caíram na noite de segunda e madrugada de terça-feira no litoral e São Paulo.

De acordo com órgãos, 28 pessoas haviam morrido em decorrência de desabamentos e deslizamento de terra, incluindo dois bombeiros que trabalhavam no resgate de duas vítimas. Já o número de desaparecidos subiu para 42, sendo que 37 deles apenas em Guarujá, cidade mais castigada.

Ainda de acordo com os dados, 23 mortes em concentram apenas em Guarujá, outras três em Santos e duas na cidade de São Vicente.

Em Santos ainda há cinco pessoas desaparecidas e outra em São Vicente. Cerca 500 pessoas estão desabrigadas em toda a região da Baixada Santista. [VIDEO]

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Animais
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!