Com a chegada da pandemia do Coronavírus [VIDEO], a orientação das autoridades é que as pessoas procurem ficar mais tempo em casa e a consequente limitação da circulação nas ruas com o fechamento de escolas, shoppings e outros locais públicos. Para ajudar o entretenimento doméstico, as operadoras de TV a cabo e internet anunciaram mudanças.

Coronavírus abre canais

Os seis canais de filmes Telecine (Premium, Action, Touch, Fun, Pipoca, e Cult) irão liberar um sinal com mais opções para todas as pessoas que já possuem TV por assinatura e ainda oferecerão acesso gratuito por 30 dias para novos assinantes.

Além disso, o serviço de streaming do canal também estará aberto para disponibilizar mais de 2 mil filmes temporariamente.

Também a The Walt Disney Company, em parceria com as operadoras brasileiras, franqueou o acesso ao seus canais de TV por assinatura até o final deste mês, incluindo Disney, Nat Geo Kids, ESPN, Fox e National Geographic.

Globoplay

O Grupo Globo, através de sua plataforma de streaming Globoplay, oferecerá acesso gratuito por um mês para diversos títulos, principalmente conteúdo infantil, para entreter crianças sem acesso temporário à escola.

A operadora de TV Claro informou que todos os seus canais --exceto HBO Premium, Fox Premium e Pay-Per-View-- já foram liberados desde o último sábado (14) e permanecerão assim por tempo ilimitado.

Outra TV, a Sky, pretende liberar seu sinal a partir da próxima segunda-feira (23), oferecendo acesso a diversos canais, incluindo Cartoon Network, CNN, Multishow, SporTV, Megapix, Globonews, entre diversos outros.

Também o Grupo Bandeirantes deixará com livre acesso os canais pagos Art1, BandNews TV, BandSports e TerraViva nas operadoras de TV, o que durará três semanas.

Claro/Net, Vivo TV, Oi TV e Sky também estão negociando a liberação do acesso em suas plataformas.

Acesso à internet

O acesso à internet também foi incluído na maioria das operadoras, atendendo a recomendação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), cujo oficio as operadoras de telecomunicações argumentou que "o maior distanciamento físico entre as pessoas, requisição de quarentena e trabalho remoto, as conexões às redes se tornarão ainda mais essenciais".

Atendeu ao pedido da Anatel a Claro/Net, por exemplo, que está oferecendo mais acesso à internet em locais públicos, na banda larga residencial e em planos móveis enquanto durar a quarentena ou restrições sociais impostas pelo coronavírus.

Com tais iniciativas, as famílias terão possibilidade de maior entretenimento na programação de TV e no acesso à internet enquanto durar o "confinamento" preventivo para combater a expansão do Coronavírus [VIDEO].

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!