Nesta sexta-feira (6) agentes da Polícia Civil confirmaram publicamente que a menina Andressa Aires de Souza, de 12 anos de idade, encontrada morta na tarde da última terça-feira (11), na cidade de Talismã, na região sul do Tocantins, teria sido violentada antes de ser assassinada. O próprio irmão de Andressa, de 22 anos, e um outro homem, de 26, já capturado pela polícia, teriam sido os responsáveis pelo abuso e também pelo feminicídio.

Tijoladas e várias facadas

A garota havia sumido na quinta-feira (6), após ter saído de casa de madrugada, e teve seu corpo encontrado em um matagal próximo de sua residência.

Após as investigações, os agentes concluíram que Andressa teria sido morta com diversas tijoladas na região da cabeça e também com 12 facadas uma delas em seu coração. O motivo do assassinato seria porque a menina estaria se relacionando com uma terceira pessoa.

De acordo com a delegada responsável pela investigação do caso Rosalinda Maria de Almeida da Delegacia de Homicídios da região, existe a suspeita de a menina ter sido abusada pelo homem de 26 anos pelo menos outras duas vezes e que o irmão sabia e era conivente com os fatos.

Amordaçada com o próprio sutiã

Ainda segundo Rosalinda, no dia do crime a menina teria sido violentada pelos homens e depois teve sua cabeça pressionada contra um muro de chapisco. Durante o abuso, a garota teria sido amordaçada com o próprio sutiã para que não conseguisse gritar por socorro. Câmeras de segurança do local teriam registrado toda ação dos criminosos e ajudaram a polícia no esclarecimento do caso.

A perícia ainda relatou que a menina tentou lutar com os assassinos, pois os homens investigados apresentavam vários arranhões na região do tórax e nos braços.

Familiares estão abalados com o ocorrido

Familiares da vítima mencionaram estar muito chocados com toda a conclusão policial. Em entrevista a tia de Andressa disse que o caso surpreendeu a todos da família e que está sendo muito difícil superar tudo o que está acontecendo, e pede justiça.

O irmão te Andressa que trabalha como ajudante de pedreiro foi preso pelos policiais no local em que estava trabalhando nesta última sexta-feira na cidade de Alvorada do Tocantins próximo de Talismã. Em seu depoimento na delegacia, o homem disse que na noite do crime teria bebido e que não se lembrava dos fatos. O suspeito foi encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Gurupi e irá aguardar a decisão do Tribunal de Justiça da região.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!