Um inquérito foi aberto nesta terça-feira (3), pela 4º Delegacia de Polícia de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, contra a Igreja Catedral Global do Espírito Santo. Intitulada nas redes sociais como “Casa dos Milagres”, a instituição promete imunizar os fiéis contra o coronavírus apenas com o uso de um óleo [VIDEO] ungido.

No último domingo (1º), um culto transmitido ao vivo pelas redes sociais mostrava o autoproclamado profeta Sílvio Ribeiro dizendo palavras como “Epidemia de coronavírus, fora!”

Na descrição do vídeo havia um convite para que os fiéis fossem até a igreja porque “haveria unção com óleo consagrado no jejum”.

Esse óleo serviria para “imunizar contra qualquer vírus, epidemia ou doença”. Durante o culto, os pastores mencionaram a doação de valores e ainda disponibilizaram formas de pagamento.

A reação das pessoas nas redes sociais foi diversificada. Enquanto uns corroboravam com as palavras do pastor e o agradecia, outras pessoas, que não caíram na conversa, criticavam a igreja e até pediam o fechamento de suas portas.

Pode ser enquadrada por charlatanismo

De acordo com o Ministério Público do Rio Grande do Sul, a postura da igreja pode ser enquadrada nos crimes de curandeirismo e charlatanismo, além de outros crimes.

De acordo com a coordenadora do Centro de Apoio de Defesa dos Direitos Humanos do MP-RS, Angela Rotunno, caso haja a comprovação de vantagens financeiras, essa falsa promessa também pode vir a fortalecer o crime de estelionato.

Rotunno diz ainda que as pessoas que se sentirem prejudicadas por conta do pagamento de dízimo ou pelo custo de deslocamento, podem pedir indenização remuneratória.

Investigação foi instaurada

A delegada Laura Lopes disse que já foi instaurada uma investigação [VIDEO] e pessoas ligadas à igreja devem ser ouvidas nos próximos dias. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de um mês.

Até a tarde de segunda-feira (2), dez denúncias dando conta da falsa promessa havia sido encaminhada ao Ministério Público gaúcho. A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul foi procurada pela reportagem da BBC Brasil e disse que também já recebeu uma série de denúncias por conta da promessa de cura feita pela igreja.

Eduardo Neubarth Trindade, presidente do Conselho Regional de Medicina do RS (Cremers), afirmou que possui “extrema preocupação” com manifestações como estas. Para ele é preocupante quando apresentam um óleo que dizem que cura.

Trindade que reforçou o conselho que caso a pessoa sinta alguns dos sintomas do coronavírus que procure tratamento adequado. Elem finaliza dizendo que as pessoas devem seguir suas fé, mas não devem trocar o tratamento convencional por Religião.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!