Uma mulher de 44 anos foi morta a tiros na tarde desta sexta-feira (17), pelo ex-companheiro, que invadiu o local onde ela trabalhava em Jundiaí, no interior de São Paulo. Após cometer o feminicídio o homem tirou a própria vida.

De acordo com informações passada pela Polícia, Elediane da Silva trabalhava em uma Unidade Básica de Saúde (UBS), na área central da cidade, quando foi surpreendida pelo ex-namorado, que disparou três tiros contra ela. Em seguida, usado a mesma arma, ele tirou sua própria vida dando um tiro contra a cabeça. O homem foi identificado como Evaldo Alves Bonfim, de 42 anos.

Elediane ainda chegou a ser socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e levada para o Hospital São Vicente de Paula, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Vigilante não aceitava o fim do relacionamento

Testemunhas disseram que a vítima e o homem haviam discutido pelo telefone. Ele então saiu de Guarulhos, onde trabalhava, e foi até Jundiaí. Ele chegou a UBS, entrou pela parte de baixo do prédio e subiu as escadas que dava acesso ao local em que Elediane trabalhava. Ainda, segundo informações das testemunhas, o vigilante não aceitava o fim do relacionamento com a vítima. Ele também morreu no hospital após ser socorrido.

Mais tarde, durante uma transmissão ao vivo feita pela internet, o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado (PSDB), lamentou o ocorrido com a servidora pública.

A prefeitura também emitiu uma nota onde afirmou que toda a ação foi registrada por câmeras de segurança e que as imagens foram entregues para as autoridades.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal de Jundiaí e seriam liberados neste sábado (18). A vítima deixa três filhos, fruto de outro relacionamento.

O caso está sendo investigado como feminicídio pela Delegacia de Defesa da Mulher.

De acordo com a DDM, a mulher nunca havia registrado queixa de violência praticada pelo ex-namorado.

Jovem leva tiro no olho

Um adolescente de 15 anos está internado em estado grave na UTI do Hospital da Unicamp, em Campinas, após ser atingido no olho por um tiro, que teria sido acidental. O caso aconteceu na última quarta-feira (15), no Jardim Novo Horizonte, em Jundiaí.

De acordo com informações da polícia, outro adolescente de 17 anos estaria manuseando a arma quando a arma disparou. Os dois estariam reunidos com mais três pessoas na casa do autor do disparo consumindo entorpecentes.

A vítima foi socorrida pelo adolescente de 17 anos, que deixou o colega em uma Unidade de Pronto atendimento e depois se evadiu do local. No entanto, a polícia conseguiu identificar o jovem e o apreendeu em sua casa, onde havia uma moto furtada. Ele foi recolhido e ficou à disposição da Justiça.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!