O ministro-conselheiro e porta-voz da Embaixada da China no Brasil, Qu Yuhui, participou de uma videoconferência com jornalistas nesta sexta-feira (10). Ele afirmou que “um ou dois irresponsáveis” não vão abalar a relação Brasil e China.

A afirmação seria um recado direto ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, e ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Nas últimas semanas, ambos usaram as mídias sociais para tecer críticas consideradas xenófobas ao país asiático.

Segundo Qu Yuhui, essas declarações não favorecem os ambientes de negócios entre os países. O porta-voz chinês comentou que segue sem entender os motivos das declarações.

Para recordar: no dia 4 de março, o ministro da Educação usou o personagem Cebolinha, da "Turma da Mônica", para fazer insinuações sobre eventuais benefícios da China com a crise do coronavírus.

Para Abraham Weintraub, a Covi-19 seria um plano chinês para dominar o mundo. Eduardo Bolsonaro culpou o país por espalhar o coronavírus. O pai do deputado, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), conversou com o presidente da China, Xi Jinping, após o episódio. A conversa, segundo o chefe do Poder Executivo, serviu para reafirmar os laços de amizade entre os dois países. Para o representante do Governo chinês, as declarações potencializam “um sentimento anti-China”.

Importância

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o fluxo comercial entre exportações e exportações entre os dois países é de US$ 100 bilhões.

O país asiático responde por 27,8% das exportações e 20% das importações. Em 2019, as parcerias entre os dois países superaram os 65 bilhões de dólares.

Apesar das contendas, o porta-voz do governo chinês reconhece que ambas as economias são complementares e que passada a pandemia, as parcerias seguirão fortalecidas. Qu Yuhui mencionou os diálogos com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para ajudar o Brasil no combate à pandemia do coronavírus, principalmente no fornecimento de equipamentos médicos.

Eduardo Bolsonaro e Abraham Weintraub foram procurados pelo jornal O Estado de S. Paulo para comentarem as declarações do porta-voz chinês, no entanto, não se manifestaram sobre o assunto.

Dados coronavírus

Os dados divulgados pelo Ministério da Saúde na sexta-feira mostram que o país registrou 1.056 mortes pelo novo coronavírus. Já o número de infectados atingiu 19.638 casos.

O estado de São Paulo lidera as estatísticas de mortes com 540 casos. O Rio de Janeiro aparece em seguida com 147 mortes registradas. O Amazonas registra até o momento 50 mortes. No nordeste brasileiro, o estado do Ceará anota 58 mortes, segundo dados da pasta comandada pelo ministro Mandetta.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!