O pastor Silas Malafaia publicou um vídeo na noite desta quarta-feira (1°) criticando o modelo de quarentena utilizado por muitos governadores do país, no qual é orientado, se possível, que a população fique isolada em casa e trabalhe via "home office" devido ao surto de coronavírus. No vídeo, Malafaia afirma que pediu para pessoas "dele" gravarem como está a rotina em algumas comunidades da cidade do Rio de Janeiro. Nas imagens dos seus seguidores, é possível notar que há uma circulação considerável de pessoas nas ruas e que boa parte do comércio segue funcionando.

Silas Malafaia diz que população foi enganada

O pastor inicia o vídeo afirmando que a população está sendo enganada: "Povo abençoado do Brasil. Vocês estão sendo enganados por uma quarentena de araque. Eu mandei gente minha gravar aqui em duas comunidades: um com o jornal de 1º de abril, para provar que não tem montagem nenhuma. E o outro mostrando a hora, que foi gravado do dia. Preste atenção a esses vídeos. E eu vou também falar o interesse que está por trás dessa brincadeira, dessa farsa de quarentena aqui no Brasil", criticou.

Silas Malafaia ainda completa: "Sabe porque interessa a quarentena aos governantes? Lei de licitação está liberada. Dívida? Está liberada, não precisa pagar. Tem um jogo por baixo.

Aumentou a audiência da TV, aumentou o número de assinaturas dos jornais", argumentou o pastor, sem apresentar qualquer prova sobre o que estava falando.

Ainda sem apresentar provas, Silas Malafaia afirma que não "não há uma pessoa internada em UTI por coronavírus no RJ". Querendo argumentar o seu ponto de vista, o pastor disse conhecer uma fonte que lhe contou a real situação do surto na cidade do Rio de Janeiro: "Eu conheço o diretor do Hospital Gaffrée, aqui no Rio, um cara sensacional, um gestor de saúde incrível.

Não tem uma pessoa internada em UTI por coronavírus. Não tem uma. É um hospital Federal".

Postura de Silas Malafaia gera críticas no Twitter

O pastor divulgou o vídeo na noite de ontem (1°) em sua conta oficial no Twitter e seguiu publicando ao longo da manhã desta quinta-feira. Em poucas horas no ar, as postagens ganharam uma repercussão negativa e ele recebeu uma enxurrada de críticas na rede social.

A palavra "farsa", inclusive, e o seu próprio nome foram alguns dos assuntos mais comentados no Twitter Brasil. Confira alguns dos principais comentários:

Deputado Federal Ivan Valente (PSOL-SP) rebate Malafaia.

O colunista do UOL Chico Barney ironiza a fala do pastor e diz que sentiria vergonha se concordasse com ele.

Já o jornalista William de Lucca opina que a atitude de Malafaia poderia ser enquadrada como crime contra a saúde pública.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!