Uma briga motivada por ciúmes fez com que uma Mulher ateasse fogo no apartamento de seu ex-namorado e fugisse logo em seguida. O caso foi registrado na manhã deste domingo (17), em um prédio residencial no Bairro Distrito Industrial, em Cuiabá, Mato Grosso.

O imóvel, localizado no primeiro andar do prédio, ficou todo destruído e o homem, de 35 anos, e que não teve sua identidade revelada, precisou ser levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência até a UPA do Bairro Paschoal Ramos, com queimaduras nos pés e nas pernas.

De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, por motivo de ciúmes, a mulher de 24 anos – que não teve seu nome revelado – teria ido até o apartamento do ex-namorado e, após uma discussão, teria colocado fogo em seu colchão e as chamas rapidamente se alastraram pelos móveis do apartamento, destruindo todos os objetos.

O fato ocorreu por volta das 8 horas.

O trabalho para extinguir as chamas durou cerca de 40 minutos e foram precisos dois caminhões do Corpo de Bombeiros e 2.500 litros de água. Nove bombeiros foram mobilizados na ação. Os demais apartamentos não foram atingidos pelo fogo, e policiais militares ajudaram a retirar os vizinhos com segurança.

A mulher não foi localizada pelas autoridades e o caso foi registrado como dano, incêndio e lesão corporal.

Jovem é encontrada morta nos fundos de quitinete

Também em Cuiabá, uma jovem de 21 anos foi encontrada morta neste domingo (17), nos fundos de uma quitinete, localizada no Bairro Doutor Fábio 2. O corpo de Alessandra Siqueira Marcelino estava em um terreno baldio debaixo de um palete de madeira e pedras.

Ela estava seminua e com marcas que, possivelmente, sejam de esganadura, além de ferimentos no joelho e na cabeça. O pai da vítima acredita que ela tenha sofrido violência sexual. A Polícia Militar informou que há a suspeita de que ela estivesse grávida.

As primeiras investigações apontaram que não havia sinais de arrombamento na quitinete.

A perícia recolheu vestígios de sangue, fios de cabelo e uma bituca de cigarro no local.

O dono do imóvel, que não teve o nome revelado, foi quem encontro o corpo da jovem. Ele disse que havia alugado a quitinete no último dia 11 para um homem que conhecia apenas pelo apelido de Sula. Ele contou que tinha ido até o local para cobrar o aluguel e, após bater palmas várias vezes e não ser atendido, ele entrou no imóvel e foi até os fundos, quando achou o cadáver debaixo de materiais de construção.

Policiais fizeram ronda pela região, mas até a manhã desta segunda-feira (18) nenhum suspeito havia sido detido ou identificado pelas autoridades. O crime segue sendo investigado pelo DHPP.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!