Um romance terminou em tragédia no último dia 20 de maio. O delegado Paulo Bilynskyj foi baleado por seis vezes e sua namorada, Priscila de Bairros, faleceu com um tiro no peito. De acordo com o site UOL, o fato ocorreu no apartamento de Bilynskyj, localizado na cidade de São Bernardo do Campo, em São Paulo. Segundo o delegado, em um vídeo gravado ainda no hospital, a parceira teria disparado por seis vezes contra ele após ver mensagens em seu celular.

A Polícia Civil ainda investiga as circunstâncias do crime e não descartam a possibilidade de um feminicídio. Segundo a revista Época, o Relacionamento entre os dois havia se desenvolvido de forma avassaladora.

O casal teria se conhecido no fim de dezembro por meio das redes sociais. Após dois meses de conversa por um aplicativo de mensagens, o delegado e a modelo teriam decidido se conhecer pessoalmente. E então, no último mês de abril, a modelo mudou-se para o apartamento dele.

Conversas de Bilynskyj com a ex-namorada

Ainda de acordo com a revista IstoÉ, a Polícia Civil teve acesso às conversas entre o delegado e uma ex-namorada por celular. Nas mensagens trocadas no dia anterior ao crime, o delegado desabafa com a ex e revela que teria terminado o relacionamento com Priscila de Bairros. Ele afirma ainda que estaria com "pavor" da namorada e dá detalhes do desdobramento da conversa com a modelo. Bilynskyj assume estar "com medo" de Priscila fazer "algo errado".

Em resposta, a ex-namorada, identificada como Juliana Trovão, afirma que Paulo seria corajoso de dormir com a modelo possuindo tantas armas em seu apartamento.

Trovão sugere que Bilynskyj guarde as armas e tranque a porta antes de dormir. As conversas obtidas pela polícia demonstram que o ex-casal teria voltado a conversar por volta de 6h da manhã do dia seguinte.

O delegado revelou a ela que Priscila ainda estaria bastante nervosa, chorando copiosamente, e que teria afirmando desconfiar estar grávida.

Em um trecho da mensagem, Bilynskyj pergunta à Trovão o que fazer diante da situação. A última mensagem enviada pela ex-namorada era para ele sair de casa. O delegado não chegou a ler esta mensagem, pois nesse momento já teria sido alvejado.

Suposto erro na cena do crime

Segundo o site UOL, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) afirmou que a polícia errou ao citar uma arma a mais na cena do crime. Ao todo, teriam sido encontradas cinco armas, além de acessórios de um fuzil sem identificação. Anteriormente a polícia havia afirmado que haviam seis armas no local. Todas as armas encontradas no apartamento do delegado estariam devidamente registradas. Paulo Bilynskyj permanece internado e seu estado seria grave, porém estável no momento.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!