Para evitar a chegada de turistas vindos de outras localidades e com isso aumentar a disseminação do novo coronavírus, alguns prefeitos de cidades do litoral de São Paulo implantaram barreiras sanitárias nos principais acessos e só estão permitindo a passagem de veículos com placas da cidade ou se o condutor comprovar que reside ou trabalha no município.

Mas para driblar esse tipo de bloqueio já começaram a aparecer pessoas que oferecem o serviço de “coiote” para prover a entrada de turistas de forma clandestina na cidade de Guarujá. Coiote é como são chamados os agentes que conduzem os imigrantes ilegais pelas áreas da fronteira mediante pagamento.

Um desses coiotes postou uma mensagem em um grupo de vendas oferecendo seus serviços. Ele diz que iria até à Rodovia Piaçaguera, antes da entrada da cidade, e entraria no carro dos turistas que gostariam de passar pela barreira sanitária. Portando seus documentos, como comprovante de residência e habilitação, ele garantia que não haveria problemas com as autoridades. O custo do serviço seria de 100 reais.

Moradores ficam revoltados

Quem não gostou nada da oferta oferecida pelo “coiote” fora os moradores do Guarujá, que revoltados começaram a denunciar a publicação e acionaram as autoridades. Em pouco tempo, a oferta já havia sido apagada, mas não sem antes viralizar pelas redes sociais.

Um morador da cidade, que não quis se identificar, disse que o homem além de colocar a vida dos outros em risco também está colocando a dele.

“Não sei se ele tem familiares, mas o erro é grande", opina. Ele disse ainda ter lido comentários de outras pessoas afirmando que tiveram a mesma ideia por estarem precisando de dinheiro.

O portal G1 questionou a Prefeitura de Guarujá sobre o caso e a resposta foi que a Secretaria de Defesa e Convivência Social (Sedecon) foi mobilizada para chegar até o responsável pela postagem.

A Polícia Civil também será comunicada para que um inquérito seja aberto.

Responsável pelos bloqueios, a Sedecon já teria enviado equipes de monitoramento para locais onde possa haver a baldeação de turistas que tem como finalidade burlar o bloqueio sanitário. A prefeitura ainda pediu para que a população denuncie as tentativas de entrada de turistas de forma irregular na cidade.

Casos de Covid-19 na Baixada Santista

A Baixada Santista registrou apenas nas últimas 24 horas, 20 óbitos em decorrência do novo coronavírus. Com isso, o total de mortos na região chegou 348, além de haver 6.392 casos confirmados da doença. Também há 48 mortes sob investigação e 2.038 casos suspeitos.

Por outro lado, 3.531 pacientes que se recuperaram do novo coronavírus em toda a região.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!