Em meio ao pessimismo trazido pelo coronavírus e a tendência do aumento na taxa de desemprego, várias entidades ligadas ao varejo se juntaram para facilitar a busca por um trabalho na área. Mais uma “mão na roda” àqueles que desejam um emprego em 2020.

Elas disponibilizaram a partir de primeiro de maio, uma plataforma denominada “Vagas no Varejo”. O objetivo é estreitar as duas pontas do mercado de trabalho: de um lado, viabilizar e otimizar a oportunidade de colocação nas empresas e, do outro lado, encontrar candidatos potenciais a serem incluídos na formalidade.

De acordo com dados fornecidos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), a pandemia pode deixar até 12,6 milhões de pessoas sem emprego e encolher aproximadamente 15% da renda dos trabalhadores.

A ideia foi alavancada por associações de redes de farmácias, drogarias e supermercados. Contou com o apoio voluntário de uma empresa de tecnologia, dando suporte na parte de marketing e comunicação visual.

Em operação

O “Vagas no Varejo” é um aplicativo encontrado em todas as plataformas móveis. É pedido ao usuário que se conecte previamente por meio de correio eletrônico ou por rede social.

Após a criação da conta, o candidato precisa informar dados como experiência anterior, disponibilidade de horário e área de atuação.

Também lhe é facultado a inserção de seu currículo na plataforma.

Caso haja interesse das empresas, o processo de recrutamento, como avaliações e entrevistas é realizado via rede.

Por sua vez, as empresas interessadas em aumentar seu pessoal, ficarão responsáveis pelo cadastramento de vagas no portal. No preenchimento da vaga, elas deverão excluir o respectivo cadastro, além de se comprometerem – por meio de termo assinado – a não usarem informações pessoais dos candidatos para fins como oferta de produtos e veiculação de propaganda.

Rapidez do início ao fim

As primeiras discussões acerca da plataforma vieram em meados de março deste ano e ganharam adesão de várias entidades ligadas ao varejo. Começou com 17 e terminou com o apoio de 29 associações. Considerando a relação tempoXdesenvolvimento, tudo se concretizou em pouco menos de dois meses.

João Sanzovo Neto é presidente da Abras (Associação Brasileira de Supermercados) e menciona que “o Vagas no Varejo é um importante projeto que resulta da soma de forças do empresariado brasileiro na geração de oportunidades para a população.”

Segundo ele, a importância maior do lançamento está na valorização da mão-de-obra, dispondo de oportunidades, já que “a perda do capital humano é a maior perda que uma empresa pode ter.

Não poderíamos ficar estáticos somente olhando tudo acontecer"

Alguma dúvida?

O alcance dessa ferramenta é grande, pois entre os que apoiam a “Vagas no Varejo” estão entidades ligadas à perfumaria, logística, jornais, material de construção, franchising, supermercados, automação, farmácias, etc.

Para os desempregados ou informais, é uma plataforma interessante que dá chance à visibilidade profissional nos mais variados ramos de atuação.

Se perdurar alguma dúvida quanto a cadastrar um currículo no www.vagasnovarejo.com.br, existem números convincentes para se mudar de ideia. Entre elas, é que o varejo representa 19,24% do PIB Nacional e gerou R$ 1,4 trilhão em 2019 por meio de 1,5 milhão de lojas e pontos de venda.

Siga a página Vagas
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Concursos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!