No último domingo (07), o corpo da jovem Maria Eduarda, de apenas 15 anos de idade, foi encontrado pela Polícia Civil em um matagal localizado na cidade de Formiga. De acordo com o G1, a adolescente estava desaparecida desde o dia 2 de junho e, na ocasião, havia saído de sua casa para ir até a residência de uma amiga.

Conforme as informações fornecidas pela Polícia Civil, o celular da jovem já havia sido encontrado pelos investigadores do caso. O aparelho havia sido negociado por um usuário de drogas e, atualmente, ele é tratado como o principal suspeito do assassinato da jovem.

Entretanto, maiores detalhes a respeito do caso ainda não foram repassados pelos investigadores.

De acordo com o exposto pelo site do G1, isso será realizado durante uma entrevista coletiva que contará com a presença dos delegados Luís Paulo Oliveira, Danilo César Basílio e Tiago Veiga.

É possível afirmar que o registro relativo ao desaparecimento da garota foi feito ainda na última quarta-feira (3). Quem deu queixa do desaparecimento da adolescente foi a mãe da menina, que procurou pela Polícia Militar (PM) na ocasião citada.

Durante o seu relato às autoridades em questão, a mãe de Maria Eduarda afirmou que sua filha havia saído de casa às 19h30 do dia anterior e elas haviam combinado o seu retorno para as 22h30. Entretanto, a jovem nunca voltou à sua casa.

Também nessa ocasião, a mãe de Maria Eduarda relatou que acabou pegando no sono e, no dia seguinte, saiu para trabalhar.

Ao fazer isso, ela pensava que a adolescente estava em casa, mas havia chegado mais tarde do que o combinado. Dessa forma, a mulher somente percebeu que a adolescente não estava em casa quando voltou para casa no fim do expediente.

Mãe de Maria Eduarda tenta contato com família

Após dar falta da menina, a mãe chegou a tentar entrar em contato com ela através do celular.

Assim, várias ligações foram feitas, mas sem sucesso. Desde o primeiro momento em que a mãe de Maria Eduarda passou a tentar contato, o aparelho somente emitia uma mensagem de que estava desligado.

A Polícia Militar chegou a afirmar que a mãe da jovem também tentou procurar pela família da amiga de Maria Eduarda com o objetivo de obter notícias da adolescente.

Entretanto, após esse contato, ela recebeu a informação de que a jovem nunca chegou à casa da amiga em questão.

Até o presente momento essas são as únicas informações divulgadas pelo caso, visto que a coletiva de imprensa com maiores esclarecimentos ainda não tem uma data definida para acontecer. Também não foram divulgados laudos sobre o corpo de da adolescente até o momento.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!