A Prefeitura Municipal de São Paulo informou neste último sábado (13) que o prefeito Bruno Covas (PSDB) contraiu o coronavírus. Em nota, a prefeitura informa que os indícios do novo coronavírus foram verificados durante realização de exames preventivos e rotineiros de Covas. O prefeito tem 40 anos. Segundo informações, Covas não sente sintomas do novo coronavírus, como febre alta e dor de cabeça, e vem apresentando um bom estado de saúde.

Seguindo orientações do médico infectologista David Uip, o prefeito de São Paulo cumprirá seu ofício a partir de casa. O administrador municipal lamentou que após quatro testes negativos acabou sendo acometido pela doença.

Com isso, o prefeito de São Paulo estará em observação pelo período de dez dias. Neste período, o gestor municipal deverá se comunicar com seu secretariado e demais colaboradores da equipe governamental por meios digitais.

Bruno Covas teve dores abdominais

No mês de maio Bruno foi internado no Hospital Sírio-Libanês, após sentir dores abdominais. Desde o ano passado, o prefeito faz tratamento contra um câncer no sistema digestivo, com metástase (quando células doentes caminham pelo organismo humano). Esta situação do prefeito ainda é realidade e ele continua se tratando contra linfonodos.

Bruno Covas foi internado pela primeira vez no Sírio-Libanês, dia 23 de outubro do ano passado. Na ocasião, os exames revelaram a presença de erisipela, uma infecção na perna direita.

Posteriormente, a infecção evoluiu para trombose. Num outro processo ainda mais evolutivo da doença, os coágulos provocados pela trombose causaram uma embolia nos pulmões de chefe do Executivo Municipal, do PSDB. A realização de laparoscopia exploratória pela equipe médica para identificar a causa da doença constatou a existência do câncer no organismo de Covas.

Desde então seguiram-se oito sessões de quimioterapia, com duração de 30 horas cada uma delas.

Porém, elas se mostraram insuficientes para curar o prefeito Bruno Covas. A informação de que o prefeito continua com câncer nos linfonodos foi divulgada pela equipe médica de Covas no dia 28 de abril. A doença de Bruno Covas não está relacionada a de seu avô, que governou o Estado de São Paulo e faleceu em 2001.

A avó de Bruno Covas, Florinda Gomes, morreu dia 22 de março, aos 87 anos. Conhecida como Lila Covas, dona Florinda foi esposa de Mário Covas e primeira-dama do Estado de São Paulo. Devido à pandemia do novo coronavírus, a família informou que não haveria cerimônia fúnebre.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!