A morte do pequeno Miguel, de 5 anos, chocou os brasileiros pela forma trágica que ocorreu. A criança é filho de Mirtes, empregada doméstica da família do Prefeito de Tamandaré, e se encontrava sob os cuidados da patroa quando caiu do nono andar de um prédio em Recife.

Morte do menino Miguel

O menino foi para o trabalho com a sua mãe na última terça-feira (2), pois a mesma não tinha com quem deixá-lo. Em dado momento, a empregada desceu para levar o cachorro da família para passear e deixou o filho brincando com a filha da patroa e sob os cuidados da mesma.

O menino aparece nas imagens de câmera de segurança correndo para o elevador do prédio e entrando no local e a patroa de sua mãe atrás.

A mulher conversa com o menino, mas desiste de convencê-lo a sair do local, deixando-o sozinho no elevador.

O menino foi até o nono andar do prédio, onde entrou em um vão de ar-condicionado e teria subido em uma grade, caindo de uma altura de 35 metros. Mesmo sendo socorrido pela mãe, que estava na portaria pegando correspondências quando soube que alguém havia caído, e pela patroa, o menino veio a óbito.

Desabafo da mãe de Miguel

A mãe do menino Miguel deu uma entrevista na última quinta-feira (4), sobre a morte do filho único. Mirtes disse que ela e a mãe sempre cuidaram dos filhos da patroa quando ficavam sob as suas responsabilidades e que na única vez que seu filho ficou com a patroa, ela não teve paciência para cuidar do mesmo e tirá-lo do elevador, deixando-o ir para a morte.

Nesta sexta-feira (5) surgiu uma informação de que Mirtes estava cadastrada como funcionária da prefeitura de Tamandaré, desde o ano de 2017, local onde o seu patrão é prefeito. O Ministério Público está investigando a informação e vendo se o Órgão Público estava pagando com dinheiro do povo o salário da mulher que prestava trabalhos domésticos para a família.

Sarí, em carta, pede perdão pela morte de Miguel

Sarí Gaspar Côrte Real, esposa de Sérgio Hacker Corte Real, escreveu uma carta que foi divulgada pelos seus advogados pedindo perdão a Mirtes pela morte do menino Miguel. A mulher chegou a ser presa pela morte do menino, acusada de homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, mas pagou fiança de 20 mil reais e responderá em liberdade.

No documento revelado pelos advogados da mulher, ela disse que como mãe é absolutamente solidária ao sofrimento de Mirtes e que Miguel será sempre um anjo na vida da mulher e de sua família. Sarí disse que não tem palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável e que nunca pôde imaginar que algum mal pudesse acontecer com a criança, muito menos a tragédia que ocorreu. "Como mãe, sou absolutamente solidária ao seu sofrimento", escreveu.

Ela pediu perdão a Mirtes e disse que não tem direito de falar de dor, mas que esse pesar, mesmo que de forma incomparável, a acompanhará por toda a sua vida. A esposa do prefeito disse que está sendo condenada pela opinião pública, como outras pessoas já foram, e que as redes sociais estão potencializando os ódios nas pessoas.

Segundo a mulher, ela diz ter certeza de que a Justiça irá esclarecer toda a verdade. Sarí disse que em sua casa sempre teve carinho de sobra por Mirtes, Miguel e Martinha, e que assim será eternamente. A mulher encerrou dizendo que reza a Deus para que possa amenizar o sofrimento de Mirtes e confortar o seu coração.

Através de uma nota lançada pela Prefeitura de Tamandaré, eles disseram que Sérgio estava muito abalado com a perda do menino Miguel e que na hora certa prestará todas as informações aos órgãos competentes.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!