Na última terça-feira (2), um trágico acidente interrompeu a vida de Miguel Otávio, de apenas 5 anos. O menino passava o dia no trabalho de sua mãe, Mirtes Renata, em um prédio de luxo no centro de Recife, Pernambuco.

Mirtes trabalhava como doméstica na residência de Sarí Corte e de seu marido, Sérgio Hacker, prefeito de Tamandaré. No momento em que a mãe se ausentou do apartamento, Miguel ficou sob a guarda de Sarí. De acordo com o site G1, o menino teria chorado em busca da mãe, entrando em um elevador. Imagens de câmeras do circuito interno do prédio, registraram o momento em que a patroa de Mirtes permite que a criança fique sozinha no elevador, além de apertar um botão do equipamento que aparenta direcionar à cobertura do edifício.

Sozinho, Miguel desembarca no nono andar, onde teria escorregado de uma grade de segurança, caindo de uma altura de mais de trinta metros. A criança veio à óbito devido à politraumatismo. Nesta sexta-feira (5), advogados de Sarí Corte divulgaram uma carta onde a primeira-dama pede perdão à mãe de Miguel Otávio.

Pedido de perdão

Ainda segundo o site G1, Sarí Corte, através de seus advogados, direcionou uma carta à Mirtes Renata, mãe de Miguel. No documento, a primeira-dama de Tamandaré afirma ser solidária à perda da doméstica e define Miguel Otávio como um anjo. Em outro trecho da carta, Sarí afirma que jamais poderia imaginar que uma tragédia deste tamanho poderia acontecer com a criança. "Te peço perdão.

Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida", desabafa Sarí Corte.

A esposa de Sérgio Hacker afirma, ainda, que estaria sendo julgada pela opinião pública, como muitas outras pessoas já foram. E que a internet contribui para essa propagação e disseminação de ódio.

Sarí ressalta ter certeza de que a justiça será feita neste caso e que tudo será esclarecido, e finaliza a carta falando sobre o carinho que tem pela família de Miguel e dizendo que estariam rezando por todos.

Protestos pedem justiça por Miguel

Desde que a tragédia ocorreu na última terça-feira (2), uma comoção tomou conta das redes sociais e da sociedade de uma maneira geral.

Muitas pessoas passaram a clamar por justiça no caso de Miguel Otávio, principalmente após Sarí Corte ser presa em flagrante e sair em liberdade após pagamento de fiança. Manifestantes realizaram um ato público pedindo justiça pelo menino nesta sexta-feira (5), em frente ao Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), no bairro de Santo Antônio, no Centro de Recife. O protesto teria seguido de forma tranquila, sendo acompanhado pela Polícia Militar.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!