Um caso grave de maus tratos aos animais ocorreu na Grande Belo Horizonte, em Minas Gerais. Um pitbull, chamado Sansão, foi torturado por dois homens. Segundo Gleidson da Silva, tutor de Sansão, o cão teve duas patas decepadas e foi amordaçado com arame farpado pelos indivíduos.

O proprietário do animal revelou ainda que tudo teria se iniciado após Sansão invadir o terreno de uma transportadora e se envolver em uma briga com outros cachorros. De acordo com o portal G1, um dos homens se apresentou à Polícia para prestar esclarecimentos, e o outro acabou fugindo sem se apresentar às autoridades.

O suspeito foragido trabalhava na transportadora Zappellini, e não se apresentou ao local de trabalho desde o ocorrido.

Gleidson da Silva afirmou que deseja que os responsáveis paguem pela crueldade. A advogada Maeve Zappellini revelou que o suspeito que trabalhava na empresa teria sido dispensado de suas funções.

Pitbull Sansão recebe presente

Ainda de acordo com o portal G1, a Polícia Militar de Minas Gerais revelou que teria realizado todos os procedimentos necessários, e que o Ministério Público deverá dar continuidade às investigações. Na última sexta-feira (9), Sansão foi presenteado com uma cadeira de rodas.

O equipamento deverá trazer melhorias à sua mobilidade após a perda das patas traseiras. A veterinária Ticiana Dornas afirmou que Sansão estaria se familiarizando bem ao novo meio de mobilidade. Segundo a médica, Sansão teria estranhado a cadeira no primeiro momento, mas que acredita que após as sessões de fisioterapia, o pitbull se adaptaria completamente.

A profissional descreveu o animal como um cão tranquilo e dócil.

O pitbull se encontra internado no hospital escola da Faculdade Arnaldo, na capital mineira, onde está sob os cuidados da equipe veterinária. Sansão permanecerá em observação por pelo menos mais uma semana para se recuperar completamente das lesões.

O departamento jurídico da empresa Zappellini revelou que um dos suspeitos pelo crime, que era funcionário da transportadora, não teria entrado em contato, e simplesmente havia sumido sem deixar rastros.

Empresa se manifesta

A empresa Zappellini fez questão de se pronunciar sobre o ocorrido dentro de suas dependências e com um de seus colaboradores.

Através de nota, a transportadora afirmou que os atos praticados pelos suspeitos contra Sansão eram considerados graves e deveriam ser punidos à altura.

A empresa ressaltou, ainda, que estaria colaborando de todas as formas para que os responsáveis respondam pela crueldade que cometeram. A Zappellini elogiou o trabalho de todas as instituições de proteção aos animais, e afirmou que reforçaria campanhas de apoio à causa.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!