A médica imunologista e oncologista Nise Yamaguchi afirmou que foi suspensa do hospital Albert Einstein onde trabalha. A médica é defensora do uso de hidroxicloroquina no tratamento do novo coronavírus.

Entrevista ao SBT

De acordo com informações da própria Nise, em entrevista ao SBT Brasil, ela recebeu uma ligação do diretor clínico do Albert Einstein informando que, momentaneamente, ela não poderia exercer suas funções no hospital, assim como atender ou prescrever medicações aos pacientes internados.

Ainda na entrevista Nise diz que a equipe responsável pelo hospital acredita que a defesa da hidroxicloroquina acaba prejudicando a imagem do Einsten.

Mesmo afirmando que fala por si e não pela instituição, os administradores relacionam a imagem da médica diretamente com a imagem do hospital.

O fato do tratamento com hidroxicloroquina em casos de Covid-19 não ter comprovação científica prejudica a reputação do hospital, mesmo assim a médica se diz defensora do uso da medicação porque tem certeza da eficácia em estágios iniciais da doença causada pelo novo vírus.

Assessoria do Hospital

De acordo com informações do UOL, a assessoria do hospital confirmou a suspensão, justificando sua decisão devido a uma comparação infeliz entre o pânico causado pela pandemia de Covid-19 e o comportamento das vítimas do holocausto.

A médica também fez uma declaração polêmica a TV Brasil, na qual chama judeus de "massa de rebanho famintos" e afirma que uma pequena quantidade de nazistas conseguiu controlá-los porque eles se submetiam diariamente a humilhações.

O hospital caracterizou a postura de Nise como uma manifestação insólita, e que pretende averiguar se ouve alguma manifestação de desapreço ou intuito ofensivo por parte da médica. A assessoria anunciou que a averiguação deve ser rápida, e lamentou o fato dessa situação ter vindo a público.

Ainda de acordo com a assessoria do Einsten, a expectativa é que o hospital consiga a melhor resolução em torno do caso, sem deixar dúvidas ou algum tipo de desconforto entre as partes.

O prazo, que deve ser breve, não teve data ou tempo divulgados.

Nise Yamaguchi

A médica defensora do uso da cloroquina chegou a ser cotada pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido), para assumir o ministério da Saúde no lugar de Nelson Teich. Nise Yamaguchi chegou a dizer em entrevista que caso fosse realmente convidada pelo presidente, aceitaria o cargo.

Nise defende que o uso da medicação deveria ser aplicado em casos leves, onde os pacientes ainda não tivessem internados. Bolsonaristas protestam a favor da médica e pesquisadora, manifestando-se contra sua suspensão no Albert Einstein.

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!