Espancada pelo namorado, uma jovem resolveu não ficar calada e usou seu perfil nas redes sociais para expor todo o abuso que sofreu do companheiro. Após relatar o ocorrido, a publicação da jovem começou a ser compartilhada por milhares de internautas e logo viralizou na web. A moça que acabou sendo vítima do próprio namorado é uma analista de 25 anos, que ressalta que a agressão aconteceu no último domingo (19), quando estava com o companheiro e alguns amigos em São Vicente, no litoral de São Paulo.

Em seu relato, a jovem contou que durante uma discussão com o namorado no carro ela acabou subindo com o veículo na calçada, segundo ela, por ter ficado nervosa com a situação.

Depois disso, ela afirmou que teve que empurrar o carro sozinha, por isso, acabou se ferindo. Neste momento, a analista diz que o companheiro ameaçou ir embora do local, mas ela implorou para que ele não fizesse isso. No post, a jovem afirma ter implorado para que o até então namorado não fosse embora porque estava nervosa e não pretendia continuar brigando com o mesmo.

Por isso, ela relata ter agarrado o agressor para que ele não a deixasse sozinha no local sem nenhuma ajuda. Neste momento, o namorado teria pedido para que ela lhe soltasse, e ainda teria prendido a respiração da jovem afirmando que iria lhe desmaiar. "Ele pediu para eu soltar, na mesma hora prendeu a minha respiração falando que iria me desmaiar porque eu estava irritando ele", disse.

A analista contou que, diante do ocorrido, mordeu um dos dedos do companheiro para que assim ele a soltasse, e foi neste momento que começou a ser espancada pelo mesmo.

Jovem é socorrida por uma viatura

No momento da agressão uma viatura da Polícia Militar estava passando pelo local e logo a socorreu.

Após ser socorrida, a analista foi acalmada por uma agente policial, que também a orientou como fazer um boletim de ocorrência (BO). Além disso, a jovem também chegou a ser levada a um pronto-socorro, onde realizou um raio-x do rosto.

Analista relata situação machista na delegacia

Ainda em seu relato, a jovem ainda relatou mais uma situação machista que teve que passar enquanto estava na delegacia para registrar o BO.

Segundo ela, em um determinado momento um dos policiais questionou seu pai e seu irmão sobre qual a intenção da analista registrar a ocorrência. Na lógica deste agente, a moça não estaria querendo de fato registrar o ocorrido, alegando que no dia seguinte a mesma já voltaria a se relacionar com seu agressor.

Diante do ocorrido na delegacia, a analista diz ter ficado sem reação, porém, afirma que não estava conseguindo parar de chorar e sua ansiedade atacou. “Fiquei em estado de choque”, contou a jovem, que afirma jamais ter se imaginado passar por tal situação.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!